Especialistas apontam possíveis causas da hepatite que afetou crianças nos EUA e Europa

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Pesquisadores ingleses dizem que infecção por adenovírus e o isolamento social podem ter desencadeado problema

Cientistas de várias partes do mundo buscam descobrir a causa de uma hepatite misteriosa que já afetou mais de 100 crianças em países europeus e nos EUA. Pelo menos dez delas precisaram fazer transplante de fígado devido à doença inflamatória grave. A maioria dos pesquisadores acredita que um adenovírus possa ter desencadeado o problema. A infecção poderia ter sido agravada pelo isolamento social necessário para controlar a Covid-19, acreditam outros especialistas. Até mesmo o coronavírus está sendo considerado como um possível culpado. No entanto, todas essas causas ainda estão no campo das hipóteses.                                                                                                 

 A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA) acredita que os adenovírus — uma família de vírus comuns que geralmente causam resfriados leves, vômitos e diarreia — podem estar por trás dessa hepatite misteriosa. Cerca de 77% das 108 crianças com a doença no Reino Unido também testaram positivo para adenovírus, disse à agência nesta quinta-feira.  

Acredita-se que o adenovírus possa ter sofrido "mutações incomuns" que levaram ao desenvolvimento da hepatite grave em crianças. Casos já foram identificados na Espanha, Dinamarca e Holanda, além dos EUA.

 Em uma publicação na revista científica Eurosurveillance , aequipe liderada por Kimberly Marsh, epidemiologista da Public Health Scotland, associou os longos períodos de isolamento social a uma possível debilidade no sistema imunológico das crianças. 

“As principais hipóteses giram em torno do adenovírus — uma nova variante com uma síndrome clínica distinta ou uma variante circulante de rotina que afeta mais severamente as crianças mais jovens que são imunologicamente ingênuas. O último cenário pode ser o resultado de uma mistura social restrita durante a pandemia.", escreveram os pesquisadores no estudo.  

 Médicos americanos, no entanto, afirmam que adenovírus são tão comuns em crianças que encontrá-los em pessoas com hepatite não significa, necessariamente, que os vírus sejam responsáveis pela doença hepática.  

Os pesquisadores da UKHSA observaram que a Covid-19, bem como outras infecções e fatores ambientais ainda estão sendo investigados como possíveis causas da hepatite grave em crianças. 

 Mas o professor Graham Cooke, especialista em doenças infecciosas do Imperial College London, disse que é improvável que o coronavírus seja o responsável pela hepatite misteriosa. Ele ponderou que os casos de hepatite costumam ser leves quando associados a um quadro de infecção viral. Além disso, ele acredita que, se a Covid fosse a causa, haveria muitos outros diagnósticos de hepatite devido à prevalência do coronavírus.  

Os cientistas já descartaram a possibilidade de a vacina contra a Covid-19 ser a causa da hepatite misteriosa: nenhuma das crianças doentes foi vacinada.  

Postar um comentário

0 Comentários