terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

STJ nega liberdade a ex-funcionário do Extra que torturou homem

Segundo o site https://www.diariodocentrodomundo.com.brO ministro João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça, negou no último dia 24 pedido liminar de liberdade a Antonio Soares Almeida, empregado do Extra Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, preso preventivamente desde outubro por suposta participação em tortura contra um homem que teria tentado furtar carne do mercado.O caso foi revelado em setembro, quando circularam nas redes sociais imagens que mostram a vítima amarrada, amordaçada e com as calças abaixadas, levando choques e sendo golpeada com um cabo de vassoura. As gravações seriam de 2018.
O vídeo mostra ainda que os seguranças obrigavam a vítima a repetir frases enquanto era agredida: “Galera, não rouba mais no Extra Morumbi” e “Eu errei e me ferrei”.
De acordo com o Ministério Público de São Paulo, Antonio e mais cinco pessoas, entre grupo de funcionários da loja e de seguranças terceirizados, abordaram um homem no caixa do hipermercado, quando ele tentava deixar o local com três peças de carne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário