quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Ciclone pode provocar ventos de até 87 km/h e ondas de 5 metros no ES a partir desta quinta

Segundo o site https://www.folhavitoria.com.brO Espírito Santo, já castigado pelas fortes chuvas desde a última sexta-feira (17), recebeu avisos e alertas de cinco institutos de meteorologiaA Marinha do Brasil emitiu um novo alerta devido a formação de um ciclone subtropical que deve atingir o Espírito Santo entre quinta-feira (23) e sábado (25). A tempestade "Kurumi" poderá atingir ventos de até 87 km/h e ondas de 5 metros.
A formação do ciclone acontecerá em alto-mar, entre o Norte do Estado do Rio de Janeiro e o Sul do Estado do Espírito Santo. 
O estado, já castigado pelas fortes chuvas, principalmente na região sul, desde a última sexta-feira (17), recebeu avisos e alertas de cinco institutos de meteorologia, para chuvas fortes, tempestades e ventos com intensidade de até 63km/h. 
Segundo o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Carlos Wagner Borges, é a primeira vez que o Espírito Santo recebe o alerta da Defesa Civil Nacional. Demais avisos e alertas foram emitidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe); Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet); Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden); Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e Marinha do Brasil.
Ainda de acordo com o tenente-coronel, no total, o estado recebeu 15 alertas, válidos para diferentes regiões. "Nós estamos com 15 alertas para o Espírito Santo. (São alertas) individuais, que vão para Vargem Alta, Marechal Floriano, Mantenópolis, Colatina, São Domingos do Norte, São Mateus, Marilândia, Rio Bananal, Governador Lindenberg e Linhares, ou seja, vai chover no estado inteiro".
"O alerta unificado diz que haverá chuvas intensas e altos acumulados de precipitação e isso é o que preocupa. Nós estamos com um ciclone tropical na costa que vai do sul da Bahia ao litoral do Espírito Santo. O vento vai varrer, com força, todo o nosso litoral [...] a intensidade maior pega o sul do estado, já castigado pela chuva, além da Grande Vitória", explicou.                                         

tempestade   

Nenhum comentário:

Postar um comentário