Câmara Municipal de Surubim

Câmara Municipal de Surubim
Câmara Municipal de Surubim

Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais alerta sobre o risco da doença que atinge o fígado

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Na maior parte dos casos, as hepatites virais não apresentam sintomas. Vacinação é o melhor método de prevenir

Doença silenciosa na maioria dos casos, a hepatite é uma doença que, quando em estado avançado, pode comprometer o funcionamento do fígado, causar cirrose, desenvolver câncer, gerar um transplante e levar até a morte. Podendo ser classificada em tipos — A, B, C, D e E —, a hepatite viral provoca inflamações que afetam o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. Para alertar a população e conscientizá-la sobre os riscos do problema, o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais é celebrado nesta quinta-feira (28).

Os tipos A, B e C são os mais comuns. No caso da Hepatite A, a transmissão ocorre de maneira fecal-oral, por contato entre indivíduos ou por meio de água, ou alimentos contaminados. Já nas hepatites B e C, a contaminação pode ocorrer por relações sexuais sem preservativo com pessoa infectada; da mãe infectada para o filho durante a gestação, parto ou amamentação e pelo compartilhamento de objetos contaminados, como uso de materiais não esterilizados para fazer tatuagens, piercings ou para fazer as unhas.                                                                                                



Embora não seja comum, há casos em que os pacientes apresentam alguns sintomas, como cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. De acordo com o cirurgião e presidente emérito da Associação Pernambucana de Apoio aos Doentes de Fígado (Apaf), Cláudio Lacerda, a ausência de sintomas na maioria dos casos reforça a importância de realizar exames de rotina para identificar uma possível infecção ainda em seu estágio inicial.

“As hepatites virais são diagnosticadas por meio de exame de sangue e o diagnóstico precoce da doença é primordial para elevar as chances de recuperação do paciente”, pontua Lacerda. “A forma mais eficiente de prevenir as hepatites virais é com a vacinação. As vacinas para as hepatites A e B estão disponíveis de forma gratuita pelo Programa Nacional de Imunização”, destacou o especialista.

Assistência aos portadores

No Recife, as pessoas portadoras de doenças hepáticas, transplantados e suas famílias recebem suporte socioassistencial e assistência em saúde da Associação Pernambucana de Apoio aos Doentes de Fígado (Apaf), que funciona dentro do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC). A instituição, que sobrevive do apoio da sociedade, possui uma média de 16 mil atendimentos por ano. No biênio 2020/2021 foram realizados 149 transplantes na Unidade de Transplante de Fígado (UTF/HUOC), considerado um dos maiores programas do gênero no país.  

Postar um comentário

0 Comentários