Procon de Jaboatão notifica lojas de Bob's e Burger King

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Notificação ocorre após empresas confessarem não utilizar alguns ingredientes conforme mostrado na propaganda

Procon de Jaboatão dos Guararapes notificou as lojas do Bob’s do Shopping Guararapes e da Burger King de Piedade, na manhã desta terça-feira (3), por comercializarem produtos sem o prometido nas propagandas de divulgação. As duas marcas confessaram comercializar sanduíches de costela sem utilizar esse tipo de corte da carne.                                                                                                              Equipes do órgão estiveram nos estabelecimentos e não encontraram comprovações de que o blend seja composto pelo insumo.

De acordo com o Procon-Jaboatão, as rede de fast-food têm o prazo de 30 dias para comprovar a real composição dos sanduíches. Com isso, fica determinada a retirada imediata de cada produto dos cardápios nas lojas do shopping e lojas externas. 

Essa não é a primeira ação do Procon de Jaboatão contra lanchonetes no município. Na última semana, o McDonald’s também foi notificado pela comercialização de uma linha de hambúrgueres sabor picanha, que não utilizava o corte em sua composição. Também na última semana, a empresa confirmou, após duras críticas, que o produto não contém picanha na composição do blend da carne. 

Em nota, a rede de fast-food disse que a campanha busca "proporcionar uma nova experiência ao consumidor, ao oferecer sanduíches inéditos desenvolvidos com um sabor mais acentuado de churrasco", e traz "a novidade do exclusivo molho sabor picanha".                                                De acordo com o superintendente do Procon, José Rangel, a ampla divulgação e comercialização de um produto que é inexistente na tabela nutricional de um lanche é considerado como propaganda enganosa. 

"Esse tipo de prática induz o consumidor ao erro, prometendo algo que na verdade não existe. Ao trazer uma informação falsa do que está sendo comercializado, a empresa comete o crime de propaganda enganosa", explicou.        

Postar um comentário

0 Comentários