Helicóptero que caiu em Contagem (MG) já se acidentou em 2016

 Segundo o site https://noticias.r7.com: Relatório obtido pelo R7 aponta falha humana em queda há seis anos; aeronave caiu na mesma região nesta segunda (11)

O helicóptero que caiu, nesta segunda-feira (11), em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, já tinha se envolvido em outro acidente em 2016 na mesma cidade.

A aeronave prefixo PR-EFC, de fabricação francesa, pertence à Efai (Escola de Aviação Civil Ltda.), que faz o treinamento de pilotos.

No relatório final da queda de 2016, obtido pelo R7, técnicos do Cenipa (Centro de Investigação de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) identificaram que tinha havido uma falha na condução da aeronave. Segundo o órgão, o aluno que pilotava o helicóptero não acionou alguns comandos e não alcançou a altura necessária.

“De acordo com o relato dos tripulantes, durante a decolagem a aeronave não atingiu altura suficiente para ultrapassar a rede de alta-tensão. Ao perceber que a aeronave não conseguiria ultrapassar o obstáculo, a instrutora assumiu o comando do helicóptero e aplicou o comando coletivo com o objetivo de ganhar altura. A manobra realizada mostrou-se efetiva, uma vez que a aeronave conseguiu superar o obstáculo, porém a controlabilidade da aeronave foi perdida logo a seguir”, diz o documento de 2018 sobre a apuração do caso.

O texto ainda faz duas recomendações sobre a execução de voos operados pela escola: reavaliação das condições de segurança relativas às operações noturnas e do MGSO (Manual de Gerenciamento de Segurança Operacional), tendo em vista a existência de obstáculos nas proximidades do heliponto.                                        Na manhã desta segunda-feira (11), a aeronave sofreu um acidente em circunstâncias parecidas. De acordo com um militar que atendeu à ocorrência, testemunhas relataram que o helicóptero perdeu potência e bateu contra um caminhão do centro de distribuição de um supermercado. Piloto e copiloto, um deles em treinamento, foram retirados conscientes do veículo. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

Segundo os dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o helicóptero está com a manutenção em dia e apto a realizar voos.

Em nota, a Efai informou que, logo após a decolagem, a aeronave não obteve o ganho de altura esperado. A empresa disse que o problema ainda não foi identificado e que o instrutor buscou efetuar um pouso de precaução no pátio de uma transportadora localizada no eixo de decolagem.

Instrutor e aluno sofreram apenas ferimentos leves, tendo sido retirados conscientes e encaminhados para o Hospital João XXIII para exames. Ainda segundo a escola, "o nível de segurança de voo das aeronaves em geral, e dos helicópteros em particular é, significativamente, dependente da formação inicial do piloto. E, dessa forma, reforça também a importância que a segurança de voo sempre teve, e continuará tendo, em suas operações".


Postar um comentário

0 Comentários