Mulheres grávidas retiradas de maternidade estavam no teatro de Mariupol

 Segundo o site https://www.noticiasaominuto.com/mundo: Estariam dentro do teatro, nos camarins dos atores, zona que foi bombardeada.

As mulheres grávidas que tinham sido resgatadas de uma maternidade bombardeada em Mariupol, Ucrânia, foram transferidas para o teatro por razões de segurança.                          Sete dias mais tarde, o teatro também foi atingido. Diana Berg, que vivia ao lado do teatro mas escapou da cidade antes de ser bombardeada, contou à Sky News o que ali se viveu.

"Sei que havia mulheres grávidas que foram trazidas da maternidade que foi bombardeada nos dias anteriores", diz.

"Foram trazidas para o teatro porque era um grande edifício e colocaram estas mulheres grávidas acompanhadas por filhos nos camarins dos atores. Foi esta parte que foi bombardeada. Estavam no teatro, exatamente no ponto em que foi atingido. Isso é o que sabemos".

O hospital número três em Mariupol era um hospital infantil e uma maternidade. Aquando do bombardeamento, estavam ainda jornalistas na cidade agora dizimada e conseguiram fotografar as mulheres grávidas feridas a tentarem fugir para salvar as suas vidas. 

A Câmara Municipal de Mariupol afirmou que, segundo testemunhas oculares, pelo menos 300 pessoas perderam a vida no ataque ao teatro e não é claro quantas mais podem ainda estar ainda entre os escombros.

O edifício ficou reduzido a escombros, numa altura em que, de acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Dmytro Kuleba, estavam "refugiados centenas de civis inocentes".

Mariupol, uma estratégica cidade portuária ucraniana na costa do mar interior de Azov, localizada entre a península da Crimeia (anexada pela Rússia em 2014) e o leste separatista do Donbass, está cercada pelas tropas russas há várias semanas, já que a sua conquista é um objetivo prioritário da Rússia.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que causou, entre a população civil, pelo menos 1.035 mortos, incluindo 90 crianças, e 1.650 feridos, dos quais 118 são menores, e provocou a fuga de mais 10 milhões de pessoas, entre as quais 3,70 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

Leia Também: Terceira Guerra Mundial já começou "há muito", diz reitor de Mariupol

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!  

Postar um comentário

0 Comentários