Cobrança de dívida termina com perseguição e morte a tiros no São Conrado - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

 Segundo o site https://www.campograndenews.com.br: Três promotores de venda de MG foram recebidos a bala por rapaz; mesmo ferido, vítima tentou fugir

Dívida de R$ 1 mil foi a causa da morte de promotor de vendas no início da noite, no Jardim São Conrado, em Campo Grande. O homem, identificado apenas como Júlio César, foi cobrar uma revendedora, mas foi surpreendido por rapaz armado que ainda os perseguiu pela rua. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS                                                                                                                          Além dele, outro promotor de vendas também ficou ferido ao ser agredido a coronhadas. O carro em que eles estavam acabou subindo na calçada e parando próximo de muro de uma casa, quando as vítimas tentaram fugir do atentado.


O crime aconteceu por volta das 18h, na rua General Valter Gustavo Escheneek. Desde o atentado, a rua foi interditada por viaturas da PM (Polícia Militar), enquanto a perícia da Polícia Civil está no local. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS
A reportagem conversou com um dos sobreviventes, promotor de vendas de 46 anos. Ele contou que é de Araújo (MG) e estava em Campo Grande juntamente com outros dois vendedores para comercialização de maquiagens, roupas e calçados.


Eles haviam repassado produtos para que revendedora residente no São Conrado fizesse a venda e, hoje, foram até a casa da mulher cobrar R$ 1 mil desse acordo de negociação.

Os três foram em um Cobalt Sedan até o endereço, mas nem chegaram a sair do carro. Foram recebidos por rapaz, que saiu a casa armado. O promotor acredita que seja algum parente da mulher.

“Ele não deu tempo para nada, já chegou e atirou”. Eu acho que foram dois ou três tiros. Na hora fiquei surdo, e também não vi nada”, contou à reportagem. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS                O condutor do veículo, identificado apenas como Júlio César, foi ferido no pescoço. Assustado, ele ainda conseguiu arrancar com o carro e fugir. “Voava sangue do pescoço dele, eu fiquei doido lá dentro, medo dele [rapaz] correr atrás da gente”, contou a testemunha. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS
Mesmo ferido, a vítima conseguiu avançar duas quadras, até que subiu calçada e parou próximo de uma casa. -                                                                                                                                                            Júlio César morreu no local. Os outros dois homens desceram do carro e fugiram a pé depois que vira que o rapaz ainda os perseguia, desta vez, armado com faca, além do revólver.

A testemunha que relatou o caso ao Campo Grande News conseguiu escapar, se escondendo em uma casa. O outro colega foi alcançado e atingido a coronhadas na cabeça. Depois disso, o suspeito fugiu.

A polícia foi acionada e, até agora, não há informação da prisão do rapaz. O promotor de vendas atingido a coronhadas recebeu atendimento do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), foi liberado e presta depoimento à polícia. -

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS                       

 -

Postar um comentário

0 Comentários