Câmara Municipal de Surubim

Câmara Municipal de Surubim
Câmara Municipal de Surubim

Bolsonaro pede investigação de grupo que entrou em igreja durante protesto

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: O presidente também citou um artigo do Código Penal que define como crime "impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso"

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que pediu para os ministérios da Justiça e da Mulher, Família e Direitos Humanos para investigarem um grupo que entrou em uma igreja em Curitiba durante uma manifestação no domingo.                                                                    

O protesto, que entrou dentro da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, pedia justiça pelas mortes de Moïse Kabagambe e Durval Teófilo Filho, ambas ocorridas no Rio de Janeiro. Moïse foi espancado por três homens. E Durval foi morto a tiros por um sargento da Marinha, que disse ter o confundido com um assaltante.

Bolsonaro publicou vídeo da manifestação e disse que "acreditando que tomarão o poder novamente, a esquerda volta a mostrar sua verdadeira face de ódio e desprezo às tradições do nosso povo". "Se esses marginais não respeitam a casa de Deus, um local sagrado, e ofendem a fé de milhões de cristãos, a quem irão respeitar?", questionou.

O presidente também citou um artigo do Código Penal que define como crime "impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso" e afirmou que pediu para as pastas da Justiça e da Mulher acompanharem o caso para "garantir que os responsáveis pela invasão respondam por seus atos e que práticas como essa não ganhem proporções maiores em nosso país".

Em nota, a Arquidiocese de Curitiba afirmou que "lideranças do grupo instaram a comportamentos invasivos, desrespeitosos e grotescos" e repudiou a "profanação injuriosa".

"É verdade que a questão racial no Brasil ainda requer muita reflexão e análises honestas, que promovam políticas públicas com vistas a contemplar a igualdade dos direitos de todos. Mas não é menos verdadeiro que a justiça e a paz nunca serão alcançados com destemperos ou impulsividades desequilibradas", diz texto assinado pelo arcebispo Dom José Antonio Peruzzo.

O vereador Renato Freitas (PT), que estava presente no protesto, disse que "não houve invasão" à igreja "pois ela se encontrava aberta e a missa já havia terminado".

"Entramos na Igreja como parte simbólica da manifestação e de forma pacifica enfatizamos que nenhum preceito religioso supera o amor e a valorização da vida, todas as vidas, inclusive as negras", escreveu o vereador.  

Postar um comentário

0 Comentários