Header Ads Widget

header ads

Operação fecha abate clandestino em Petrolina

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: No local, foram encontrados cerca de 100 animas já abatidos e mais 30 em condições de maus tratos, além das vísceras já em estado de decomposição

Em operação conjunta, Vigilância Sanitária, Guarda Civil Municipal e Polícia Rodoviária Federal, na noite da última sexta-feira (17),  desarticularam um grupo que realiza abate clandestino de animais, em sua maior parte, caprinos e ovinos para comercialização nas feiras e demais estabelecimentos na cidade. Durante a ação, além da condução dos envolvidos à delegacia, todas as carnes foram apreendidas.                        O combate à clandestinidade no abate e comercialização de carne e demais produtos derivados de animais tem se intensificado no município, e a população tem contribuído para que isso aconteça, uma vez que essa desarticulação aconteceu após denúncias aos órgãos municipais. 

No local, foram encontrados cerca de 100 animas já abatidos e mais 30 em condições de maus tratos, além das vísceras já em estado de decomposição, muita sujeira e sangue misturados aos animais mortos. Durante a operação, foi constatado ainda que o grupo estava de posse de carimbos e documentos falsificados. 

Para o diretor-presidente da Vigilância Sanitária, Marcelo Gama, a operação além de desarticular a criminalidade, resguardou a saúde pública. “Temos um abatedouro público funcionando 24h em Petrolina para assegurar aos comerciantes abates com segurança, higienização e todos os trâmites legais que asseguram uma carne de qualidade destinada ao consumidor final, que é a população. Presamos pela saúde pública dos munícipes, com isso, estamos atuantes e vigilantes a estas situações”, explicou Gama. 

Sobre a operação, o diretor ressalta: “temos uma parceira com a Guarda Municipal que está junto à nossa equipe de vigilância nas operações e ações de combate à clandestinidade, em especial de abates. Contamos nesta operação com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, uma vez que estes produtos iriam para outras cidades da região. Reforço mais uma vez, o nosso trabalho é para assegurar que produtos com certificação de qualidade cheguem até o consumidor, isso é saúde pública”, acrescentou.

A população pode denunciar, 24h, através do 153 da Guarda Civil Municipal e também do 156 da ouvidoria municipal , este de segunda a sexta-feira em horário comercial. 

Postar um comentário

0 Comentários