Header Ads Widget

header ads

Sindicato dos Rodoviários realiza ato por reajuste salarial nesta segunda (16)

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticia: O Ato da Campanha Salarial acontece no Terminal Integrado Joana Bezerra, às 6h

O Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana realiza, nesta segunda-feira (16), às 6h, um Ato da Campanha Salarial no Terminal Integrado Joana Bezerra, no Recife. Entre as reivindicações colocadas em debate pela categoria, estão reajuste salarial e implementação de Plano de Saúde.

De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Rodoviários, Josival Costa, o ato é uma resposta a proposta da Urbana-PE (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco) de negociar com a categoria apenas em janeiro do próximo ano.                      “O ato é para chamar a atenção dos empresários para que negociem com a categoria. Na primeira rodada de negociação, quando o Sindicato dos Rodoviários apresentou a pauta para a Urbana-PE, a resposta que tivemos é que só negociariam em janeiro de 2022. Trouxemos essa contraproposta para a categoria e não aceitaram negociar apenas no ano que vem. Exigimos que as negociações aconteçam já. Na assembleia que realizamos, diversos itens foram colocados em pauta, e os principais foram o reajuste salarial de 8% de ganho real e plano de saúde para a nossa categoria”, afirma Josival.

Em nota, a Urbana-PE afirma que ainda não houve um encontro entre a categoria e a entidade após a assembleia. “A Urbana-PE esclarece que ainda não houve uma reunião entre os sindicatos após a assembleia dos rodoviários. A entidade acredita que o diálogo sempre será o melhor caminho para todos os envolvidos na negociação coletiva”.

O Sindicato dos Rodoviários afirma ainda que não haverá paralisação de ônibus no ato desta segunda (16). “Não faremos nenhum tipo de paralisação. O nosso objetivo é chamar a atenção das autoridades e dos empresários para negociarem com a nossa categoria, para que não precise chegar ao ponto de ocorrer uma paralisação. Se o patrão se recusar a negociar, teremos que parar”, destaca Josival Costa.   

Postar um comentário

0 Comentários