Header Ads Widget

header ads

Confira como será a interdição da praia de Piedade, em Jaboatão

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Trecho da praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, próximo à Igrejinha de Piedade, foi interditado, nesta terça-feira (27), para banho de mar, por tempo indeterminado. Autoridades ressaltam que quem desobedecer o decreto poderá ser levado para a delegacia.

A medida foi adotada após ocorrerem dois incidentes com tubarão na localidade em 15 dias, que deixou uma pessoa morta e outra ferida. A medida abrange uma área de pouco mais de 2 quilômetros, que vai desde a igreja de Piedade até o Hotel Barramares, que fica próximo ao Hospital da Aeronáutica do Recife, no limite com a Capital pernambucana. 

Em coletiva de imprensa, o vice-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Luiz Medeiros, e o coronel do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco e presidente do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), Valdy Oliveira, detalharam como ocorrerá a interdição do local para que seja cumprido o decreto da Prefeitura da Cidade, que seguirá por tempo indeterminado até o avanço de novos estudos e de um novo posicionamento do Cemit.

“Nós vamos ter outras reuniões com o Cemit no intuito de fazer novos estudos e, à medida em que formos avançando, vamos avaliar a liberação da praia ou não de acordo com o que for apresentado nessas reuniões”, disse Medeiros.

Ainda de acordo com o gestor, o intuito principal da ação é evitar a entrada de banhistas no mar, e a fiscalização da área vai contar com 80 pessoas, sendo elas da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal. Também haverá, no local, viaturas, quadriciclos e jet skis no mar.

A Prefeitura de Jaboatão também está investindo na implantação de 10 banheiros químicos e 10 chuveiros no trecho interditado.

“Uma das justificativas usadas nas últimas ocorrências é que as pessoas entravam no mar justamente para se banhar ou fazer suas necessidades. Então, a prefeitura decidiu ampliar a quantidade de banheiros químicos e instalar chuveiros a partir de hoje para pessoas que frequentam a área e vão continuar frequentando”, destacou.

AUXÍLIO
O vice-prefeito enfatizou que o comércio local continuará funcionando. "A gente não vai interditar a parte de comércio se não nós iríamos estar indo de encontro com o momento socioeconômico, mas dando mais possibilidades para as pessoas usarem o equipamento e não entrarem no mar”, explicou.

Luiz Medeiros também anunciou um auxílio para os comerciantes da área que estão sendo afetados pelos incidentes de tubarão. Segundo o representante da prefeitura, haverá uma reunião nesta quarta-feira (28), em conjunto com o Cemit, com os barraqueiros, para tratar sobre o auxílio emergencial relacionado a pandemia, orientá-los sobre o risco de tubarão no local e para tratar de um benefício devido ao baixo número de banhista no local que afeta diretamente os comerciantes.

“Está previsto esse auxílio e teremos reunião amanhã para definir a questão do repasse do recurso no valor de R$180 durante três meses”, garantiu.

Segundo o Coronel Valdy, o Cemit já registrou 68 incidentes com tubarão desde 1992, em Pernambuco. Sendo 64 continentais e quatro, em Noronha. Na praia de Piedade totalizam-se 14 ataques com seis pessoas mortas.

“O que acontece é que as medidas de seguranças que são adotadas são elogiadas pelo mundo todo. Hoje somos o quarto mundialmente em ataque de tubarão e todas as medidas que estamos adotando são elas que estão evitando os ataques. Nesses últimos ataques ocorreram porque as pessoas desobedeceram as medidas que a gente vem alertando a população diariamente”, defendeu Valdy.

Ainda na ocasião, o coronel enfatizou que as pessoas vão ser orientadas para sair da água e, se mesmo assim desobedecerem, serão detidas e encaminhadas a delegacia por desacato.

Em relação a outros pontos de ataques no Estado, o coronel afirmou que todos os estudos que foram feitos pelos pesquisadores mostram que existe uma área de maior risco de ataque, isso não quer dizer que qualquer lugar pode ser atacado, mas existe uma probabilidade.

“Essa probabilidade de risco para banhista é justamente nessa área (Igrejinha de Piedade). Então é por isso que orientamos a população: procurem locais represados, não tomem banho em mar aberto, usem as piscinas naturais, temos muitas piscinas naturais em nossa costa, e evitem banho em mar aberto”, alertou.

O presidente do Cemit também esclareceu que não serão adotadas as redes de proteção nas áreas interditadas, pois os animais ainda ultrapassam.

“A gente vai fazer nesse período crítico que é entre o mês de maio a agosto, então até o próximo mês, e a gente vai avaliar se as medidas foram eficazes. Nesse local, por exemplo, os bombeiros têm um trabalho muito grande para tirar as pessoas. Só no final de semana passado  tiveram 200 intervenções, ou seja, 200 pessoas entraram no mar no local de risco”, finalizou.

BARRAQUEIROS
Após dois incidentes de tubarão em frente à Igrejinha de Piedade, barraqueiros têm se preocupado como serão nos próximos meses de trabalho na localidade, já que tem sentido o esvaziamento de pessoas na praia.

Marli de Santana, que trabalha há 30 anos como barraqueira na beira-mar, explica a dificuldade que tem sentido para trabalhar. “Cada dia tem diminuído mais o número de pessoas. Estamos aqui só pela misericórdia. Não está dando para trabalhar por causa desses dois ataques de tubarão. Minha fonte de renda é essa e está cada dia pior”, lamentou.

Rosa Maria da Silva, que é barraqueira da área há 27 anos, disse que nem a pandemia afetou tanto o movimento da praia como está sendo por causa dos incidentes com tubarão. “Desses 15 dias para cá, estamos zerados”, contou. Rosa também destacou que conversa com os clientes para não entrarem no mar. “Muita gente teimosa”, disse. 

Lauro Cassiano, de 32 anos, que estava fora do Estado, afirmou que foi para a localidade da igrejinha por causa das últimas notícias, no entanto, destacou que não tem coragem de entrar no mar.


“Vou continuar vindo para cá, mas sem entrar no mar”, disse. Ele ainda ressaltou a importância de banheiros públicos na praia. “Se só nessa área que tem banheiro público é aqui que devo estar, porque não posso urinar na rua e nem no mar”, finalizou.



Postar um comentário

0 Comentários