Header Ads Widget

header ads

Enquanto o Brasil cancela grandes festivais, EUA e Europa retomam eventos

 Segundo o site https://www.msn.com/pt-br/musica/noticias: Enquanto nos Estados Unidos e na Europa shows com aglomerações aos poucos estão retornando às agendas do setor, no Brasil, o último grande festival de música, que ainda tinha datas marcadas para 2021, jogou a toalha.

O Coala Festival anunciou nesta segunda-feira, 17, que a edição deste ano foi adiada para setembro do ano que vem. No exterior, desde março, os exemplos do retorno à vida normal se acumulam, especialmente em países onde a vacinação está avançada e o números de mortos e contaminados diminuiu.                        Em março, por exemplo, o governo holandês liberou as baladas, desde que os frequentadores apresentassem teste negativo para Covid feito nos últimos dois dias. No final de março, em Barcelona, com aprovação do governo da Espanha, 5.000 pessoas se reuniram para assistir ao show da banda de pop rock Love of Lesbian, sem distanciamento social, porém com máscaras. Um mês depois, todos foram testados e ninguém se contaminou durante o evento. O exemplo mais recente foi o show-teste, também para 5.000 pessoas, feito no início de maio, em Liverpool, no Reino Unido, com um diferencial: ninguém precisou usar máscaras.

Mas são os grandes festivais, programados para acontecer no final do ano, que estão enchendo as pessoas de esperança de retorno à normalidade. Um dos exemplos é o Electric Daisy Carnival (um dos maiores festivais de música eletrônica do mundo), em Las Vegas, que está confirmado para outubro e com uma expectativa de público de mais de 100.000 pessoas. Ou ainda o Riot Fest, de rock, confirmado para ocorrer em setembro, em Chicago, com shows de bandas como Faith No More, Smashing Pumpkins, Pixies e Nine Inch Nails, e que já está com os ingressos esgotados.

Enquanto isso, no Brasil, o Coala Festival escancarou a triste realidade que o setor de eventos está enfrentando. Realizado anualmente no Memorial da América Latina, em São Paulo, o Coala é conhecido por seu line-up formado apenas por grandes nomes da música nacional. A boa notícia é que Maria Bethânia, Gal Gosta (com participação de Tim Bernardes e Rubel), Alceu Valença e Black Alien reconfirmaram a presença na edição de 2022, prevista para ocorrer em 17 e 18 de setembro de 2022.

No caso do Lollapalooza, adiado para os dias 25, 26 e 27 de março, e do Rock in Rio, adiado para 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022, nos quais as atrações internacionais são o principal chamariz, nenhum artista confirmou a presença. A falta de grandes nomes reflete o cenário de incertezas do país. Afinal, dificilmente alguma banda estrangeira aceitará se apresentar por aqui enquanto os números da pandemia forem alarmantes.

Para os três festivais, a justificativa para a mudança de datas é a mesma: a lentidão na aplicação de vacinas no Brasil e a alta taxa de mortes e internações que ainda ocorrem no país. O exemplo internacional, no entanto, demonstra que não tem mistério. Assim que a maioria da população estiver vacinada, a vida normal será retomada.  

Postar um comentário

0 Comentários