sábado, 20 de março de 2021

Associação Nacional de Hospitais Privados diz que há risco iminente de falta de medicamentos para tratar pacientes com Covid-19

 Segundo o site Assessoria de imprensa Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) Ariane Salles: A situação é crítica e, se medidas urgentes não forem tomadas em âmbito nacional, mais pacientes morrerão.

Alerta da Associação Nacional de Hospitais Privados, sobre falta de medicamentos, amplia crise da saúde pública decorrente da pandemia da Covid-19.

Em carta aberta enviada ao Jornal Grande Bahia (JGB) e ao Blog Visão Surubim neste sábado (20/03/2021), a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) informou que existe risco iminente de falta de medicamentos para tratar pacientes com Covid-19′.

Teor da ‘Carta Aberta’

A situação é crítica e, se medidas urgentes não forem tomadas em âmbito nacional, mais pacientes morrerão.

Há um ano, o Brasil tem se mobilizado para o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). A saúde, sem dúvida, é um dos setores mais afetados pela pandemia, e tem se deparado com vários desafios importantes.

Um dos mais graves, neste momento, é a iminente escassez de medicamentos necessários para atendimento aos pacientes graves acometidos pela Covid-19, bem como a requisição desses medicamentos pelas secretarias municipais de saúde e pelo Ministério da Saúde.

Em levantamento realizado pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), junto aos seus associados, no dia 18 de março de 2021, ficou clara a escassez de medicamentos essenciais para o tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19, especialmente os sedativos necessários para intubação. Alguns destes medicamentos têm estoque médio de apenas quatro dias, como é o caso do propofol e cisatracurio.

Estoque atual:

  • Propofol – 4 dias
  • Cisatracurio – 4 dias
  • Atracúrio – 4 dias
  • Rocuronio – 9 dias
  • Midazolam – 14 dias
  • Fenatanila – 19 dias

Entendemos a preocupação do governo em garantir os insumos necessários para a atenção aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), mas a situação do setor privado também é bastante preocupante e, certamente, atingirá o seu ápice nos próximos dias. Caso essas instituições fiquem sem as medicações necessárias para os procedimentos exigidos em pacientes acometidos pela Covid-19, a alta demanda dos hospitais privados sobrecarregará ainda mais o setor público- agravando a situação do sistema de saúde brasileiro.

Nos últimos dois dias, houve várias requisições, desorganizando a cadeia de suprimentos e privando hospitais dos recursos necessários já contratados para atender à crescente demanda de pacientes com a Covid-19.

Assim sendo, solicitamos ao Ministério da Saúde e demais órgãos competentes atenção urgente em relação à esta questão crítica que a saúde está vivendo, colocando em risco a vida dos pacientes.

Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp)


Nenhum comentário:

Postar um comentário