Header Ads Widget

header ads

VÍDEO: Racismo e ódio na MF Marina Clube, em Paulista

 Segundo o site https://ricardoantunes.com.br: Por Daniel Júnior, da Redação do Blog — Um estudante de 20 anos, identificado como Lucas de Lima Paiva, foi agredido fisicamente e verbalmente de ‘negro’, ‘pobre’, ‘preto’ e ‘maloqueiro’ por um grupo de jovens brancos.

A confusão teve início em uma lancha que trafegava nas água do Rio Timbó e terminou no píer e nas dependências internas da MF Marina Clube, em Paulista, no Litoral Norte de Pernambuco, no último sábado (30).                                                                                            Lucas, que é negro, foi alvo de palavras racistas e de preconceito de classe, fato esse que foi presenciado por clientes e funcionários da Marina. A confusão só foi dispersada com a chegada da Polícia Militar, que separou e levou os envolvidos (as) para uma Delegacia de Polícia Civil.                                                                                                                                   Os jovens brancos, identificados como Thierry, Thayanne e Hygor, foram acusados de injúria racial e agressão, pagaram fiança e foram liberados, segundo o advogado da vítima Luiz Carlos de Souza Tomé.

“Vamos aguardar o delegado concluir o inquérito policial, para enviarmos ao Ministério Público”, ressaltou Luiz Tomé.

Em nota, à MF Marina Clube repudiou as agressões e disse que está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos. Confira na íntegra:

“A MF Marina Clube lamenta a confusão ocasionada por um grupo de jovens no fim da tarde do último sábado (30) no nosso espaço. A briga teve início dentro de uma lancha, que estava nas águas do Rio Timbó, e depois seguiu por alguns minutos no píer e nas dependências internas da Marina, causando, inclusive, danos ao patrimônio da empresa.           

Durante o ocorrido, foram registradas agressões físicas e ofensas. Além disso, um jovem negro foi alvo de palavras de cunho racista e de preconceito de classe social, fato que foi presenciado por diversos clientes e funcionários.

A equipe da marina tentou resolver a situação, mas diante dos ânimos exaltados dos presentes, foi preciso chamar a Polícia, que rapidamente chegou e levou os jovens para a Delegacia mais próxima para prestar esclarecimentos.

A embarcação, em que os jovens estavam, não pertence ao quadro de clientes da MF Marina. Importante esclarecer que qualquer embarcação pode entrar no nosso espaço, já que possuímos posto de combustíveis e loja de conveniência abertos ao público.

A MF Marina Clube repudia as agressões e toda e qualquer forma de discriminação e está à disposição das autoridades para prestar quaisquer esclarecimentos que porventura se façam necessários.”


Postar um comentário

0 Comentários