Header Ads Widget

header ads

Moçambique: 4 milhões de pessoas ameaçadas pelo ciclone Chalane

 Segundo o site https://www.rfi.fr/pt: Quatro milhões de pessoas poderão ser afectadas pelo impacto negativo do ciclone Chalane que já fustiga Madagáscar, com chuvas e ventos fortes, podendo entrar para o Canal de Moçambique nas próximas horas.  As previsões foram avançadas neste domingo pelo presidente Filipe Nyusi. 

As previsões foram avançadas este domingo pelo presidente da República Filipe Nyusi que manteve um encontro com o Centro Nacional Operativo de Emergência CENOE para avaliar a prontidão das instituições para lidar com a situação.   

 Caso as previsões se confirmem que a tempestade tropical Chalane atinja a costa moçambicana entre os dias 29 e 30, os estragos serão enormes anuncia o chefe de estado, Filipe Nyusi.  

 "A previsão pessimista pode atingir até 4 milhões de moçambicanos, com um impacto negativo em mais de 6 mil escolas, 550 unidades sanitárias podem ser afectadas e isso ­é muito pois já temos bastantes problemas." 

 E, por isso o Presidente da República apela à retirada imediata e voluntária da população que vive nas zonas de risco, sobretudo nas províncias de Manica, Sofala, Zambézia na região centro e Inhambane no sul de Moçambique.                                                                   "Nós temos a experiência, por exemplo do Idai em Sofala e o que mais fez estragos foram as inundações e pode ser o caso. Teremos que ter cuidado. Todos os que estão nas zonas de risco, é melhor saírem." 

 O estadista moçambicano falava hoje, no final de uma visita ao Centro Nacional Operativo de Emergência CENOE, para avaliar a prontidão das instituições governamentais, para mitigar os efeitos do ciclone Chalane que pode afectar o país nos próximos dias.  

Confira aqui a reportagem de Orfeu Lisboa.


Correspondência de Maputo, 27/12/2020


   

Postar um comentário

0 Comentários