terça-feira, 29 de setembro de 2020

Mesmo sem carisma, Delegada Patrícia Domingos foi melhor. Carlos Andrade Lima a surpresa

 Segundo o site https://ricardoantunes.com.br: Por Ricardo Antunes — Não é que ela tenha sido brilhante, mas o debate pela web da UFPE mostrou uma Patrícia Domingos afiada, com números na “ponta da língua” e muito mais enfática do que todos os outros candidatos da oposição.


A surpresa ficou por conta do candidato do PSL, Carlos Andrade Lima, que mesmo sendo um “debutante”, não “tremeu” e ainda se saiu melhor do que outros candidatos que já passaram pelas urnas.                                                                                                                                  Foi o único debate com a participação de todos os candidatos a sucessão do prefeito Geraldo Júlio (PSB), mas o amadorismo dos organizadores e as constantes interrupções passaram do limite.

Nem as considerações finais dos candidatos puderam ser assistidas. O tempo de quatro minutos para as respostas ficou longo.   


Veja nossa avaliação de cada um deles e vamos fazer o bom debate:

Carlos Andrade Lima (PSL)

Sem nunca ter sido candidato, mostrou excelente articulação. Defendeu o empreendedorismo e a desburocratizarão do Estado. Ao usar como fundo o seu escritório de advocacia, deixou o visual mais leve.

Charbel Maroun (Novo)

Bem articulado e com boas propostas, mas não fez críticas contundentes, o que o fez passar pelo debate sem maiores lembranças.

Coronel Feitosa (PSC)

Ex-vereador, conhece a cidade, mas forçou uma ligação com Bolsonaro, o que ainda é apenas sonho. Deveria ter sido mais enfático em suas considerações.

Cláudia Ribeiro (PSTU)

Dos partidos da esquerda, foi quem mais colocou com clareza suas propostas. Ela também é carioca, mas veio morar no Recife aos 7 anos e é professora municipal da cidade.

João Campos (PSB)

Não foi brilhante, mas também não comprometeu. Praticamente não foi citado pelos candidatos da oposição e conseguiu passar segurança em suas teses.

Marco Aurélio (PRTB)

Começou batendo no Coronel Feitosa, dizendo que Bolsonaro e Mourão apoiam sua candidatura. Pelo que se viu no debate vai bater muito nos candidatos da direita. Foi bem na questão da sustentabilidade e na sua proposta sobre o lixo.

Marília Arraes (PT)

Outra que se saiu muito bem.
Tem seu projeto de governo na ponta da língua e domina os maiores problemas da cidade. Não citou nenhuma obra do PT, nem o nome do partido durante todo debate

Mendonça Filho (DEM)

Articulado, mas tímido nas críticas ao prefeito Geraldo Júlio (PSB). Defendeu uma auditoria na que se refere ao consórcio da Compesa e lembrou que temos uma cidade suja. Foi bem quando lembrou a questão dos impostos.

Patrícia Domingos (Podemos)

Não tem carisma, mas deu boas respostas. Mostrou segurança ao citar números sobre saúde e gastos com publicidade. Foi a única que falou sobre as operações da PF contra a Prefeitura do Recife.

Thiago Santos (UP)

Boa articulação, fez críticas as privatizações, mas suas teses são para outro mundo.

Victor Assis (PCO)

A única coisa que fez foi atrasar o debate e chamar o mundo todo de “golpistas”. Agressivo, quer derrubar o Governo Bolsonaro e implantar uma “Ditadura do Proletariado” no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário