quarta-feira, 4 de março de 2020

PRF desmente informação sobre multa por uso de álcool em gel

Segundo o site https://blogdocaminhoneiro.comA PRF publicou nota e um vídeo esclarecendo a polêmica de um vídeo feito pelo piloto Cesar Urnhani, que informa de maneira equivocada que o uso do álcool em gel para higienizar as mãos e o volante do veículo pode ser passível de multa, já que o condutor estaria respirando o álcool do ambiente.O vídeo feito pelo piloto Cesar Urnhani tem mais de oito minutos de duração e foi amplamente compartilhado nas redes sociais e aplicativos de trocas de mensagens.
Nele, o piloto usa o álcool em gel e depois faz o teste com bafômetro do tipo bolsa de ar, não usado pela PRF.                                                                                                                                           De acordo com a PRF, o uso do álcool em gel pode sim ser detectado pelos etilômetros (bafômetros) passivos, que detectam a presença de álcool no ambiente, e não no organismo do motorista.
Porém, quando for solicitado ao condutor soprar o etilômetro ativo, não será detectado álcool no organismo.                                                                                                                                  PRF Brasil  
Os etilômetros ativos, utilizados para comprovar o estado do condutor, dependem da ação da pessoa fiscalizada através do sopro, pois esses equipamentos, extremamente precisos, medem a quantidade de álcool presente no ar que está dentro dos pulmões.
A PRF também destaca que os aparelhos usados pelos agentes são aferidos pelo INMETRO, e que tem precisão altíssima para detecção de álcool no organismo de quem ingeriu bebidas alcoólicas.
Leia a nota da PRF na íntegra:
O processo de fiscalização de alcoolemia realizado pela PRF tem o objetivo de retirar das rodovias aqueles condutores que estão dirigindo após ingerir bebidas alcoólicas, colocando em risco a própria vida e a de outras pessoas.
A PRF utiliza dois tipos de equipamentos:
– Os etilômetros passivos são utilizados para a triagem, pois detectam o álcool presente no ambiente (ar) independentemente da ação do condutor.
– Os etilômetros ativos, utilizados para comprovar o estado do condutor, dependem da ação da pessoa fiscalizada através do sopro, pois esses equipamentos, extremamente precisos, medem a quantidade de álcool presente no ar que está dentro dos pulmões.
Vale lembrar que os aparelhos usados pela PRF são aferidos pelo INMETRO e que nós não utilizamos bafômetros descartáveis do tipo bolsa de ar.
Se você utiliza álcool gel para limpar suas mãos ou higienizar partes do seu veículo, fique tranquilo, pois isso não irá ser detectado durante a fiscalização como se você estivesse embriagado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário