domingo, 15 de março de 2020

Conheça Claudinha Telles Jogadora da Seleção Brasileira de Rugby é filha de Surubinense

A jogadora da Seleção Brasileira de Rugby Cláudia Jaqueline Lopes Teles ela e sobrinha do pré candidato a prefeito de Surubim Adenilson Lopes.Resultado de imagem para Claudinha Telles Jogadora da Seleção Brasileira de Rugby                                                          A jogadora tem 28 anos. A equipe Brasileira ganhou a medalha de bronze no rugby em 2015 A seleção brasileira feminina de rugby conquistou mais um bronze para o país. Fazendo sua estreia em Jogos Pan-Americanos, a equipe derrotou a Argentina por 29 a 0 na disputa do terceiro lugar do torneio de sevens e assegurou a medalha. As brasileiras, dez vezes campeãs sul-americanas,                                                                     começaram mal a campanha neste sábado, com derrotas para os Estados Unidos (26 a 7) e Canadá (36 a 0), equipes que disputarão a final do torneio. Mas, ainda no primeiro dia de competição, tinham batido a Argentina por 22 a 5.

Neste domingo, a seleção feminina começou se impondo e fazendo 29 a 0 diante da Colômbia, para depois arrasar o México com placar ainda mais elástico: 57 a 0. Na disputa do bronze, voltou a vencer a Argentina, liderada por Raquel Kochhann, que anotou um try e duas conversões no duelo.                                                                                                         Confira quem são as 12 integrantes da seleção brasileira que conquistou o bronze no rúgbi de sete:
Juliana Esteves (Juka), Bruna Lotufo, Beatriz Futuro (Baby), Edna Santini, Paula Ishibashi (Paulinha), Isadora Cerullo (Izzy), Claudia Teles, Haline Scatrut (Hali), Angélica Gevaerd (Binha), Maira Bravo, Raquel Kochhann e Mariana Ramalho (Mari)
 Segundo o site http://www.portaldorugby.com.br:Tudo pronto pro  inicio do Circuito Mundial Sevens pras Yaras!  Vai começar a temporada 2019-20 do circuito feminino do World Rugby Sevens Series, a Série (Circuito) Mundial de Sevens! A competição feminina terá início em meio à Copa do Mundo Masculina, com Glendale (subúrbio de Denver), nos Estados Unidos, recebendo a etapa de abertura da temporada.
O Brasil entrará em campo nesse sábado e domingo, dando a largada para sua segunda temporada na elite mundial. As Yaras jogaram a primeira divisão mundial como seleção fixa em 2016-17, mas ficou fora da elite em 2017-18 e 2018-19, retornando a Top 11 do mundo após ser campeão da 2ª divisão mundial, em Hong Kong, em abril deste ano.
O Circuito conta com 8 etapas (torneios) e em cada etapa haverá 12 seleções, sendo 11 seleções fixas (a elite mundial) e 1 convidada. Ao final das 8 etapas, o primeiro colocado será declarado campeão e o 11º colocado (entre os times fixos) será rebaixado. O Japão é o convidado da 1a etapa.
Além do Brasil, são time fixos Nova Zelândia (atual campeão), Austrália, Fiji, Estados Unidos, Canadá, França, Espanha, Inglaterra, Irlanda e Rússia.


Todos os jogos serão transmitidos ao vivo pelo WATCH ESPN.

Calendário 2019-20 e mudanças
Para a temporada 2019-20, o circuito foi expandido para recordes 8 etapas:
  • 05 e 06 de outubro de 2019 – Glendale – Denver (Estados Unidos) – 1ª etapa
  • 07 a 07 de dezembro de 2019 – Dubai (Emirados Árabes Unidos) – 2ª etapa
  • 13 a 15 de dezembro de 2019: Cidade do Cabo (África do Sul) – 3ª etapa;
  • 25 e 26 de janeiro de 2020 – Hamilton (Nova Zelândia) – 4ª etapa;
  • 01 e 02 de fevereiro de 2020 – Sydney, Austrália – 5ª etapa;
  • 03 a 05 de abril de 2020 – Hong Kong (China) – 6ª etapa;
  • 02 e 03 de maio de 2020 – Langford – Victoria (Canadá) – 7ª etapa;
  • 30 e 31 de maio de 2020 – Paris (França) – 8ª etapa;
Além da expansão, a competição teve uma remodelação das disputas de cada torneio. Não haverá mais as finais de 7º lugar e de 11º lugar.

O que esperar de 2019-20?
A temporada que começa agora termina às vésperas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o que significa que o circuito será revelador com relação à ordem de forças do rugby sevens feminino mundial na busca por medalhas.
A Nova Zelândia segue como a grande favorita, recheada das melhores jogadoras do mundo na atualidade, e a Austrália (medalhista de ouro de 2016) busca se recompor após uma temporada passada de lesões e inconstância.

🎥 PREVIEW | We caught up with stars Theresa Fitzpatrick and Ruby Tui ahead of their first world series stop in Glendale, Colorado.





Canadá e Estados Unidos seguiram evoluindo na temporada passada e seguem no páreo por feitos maiores, ao passo que Inglaterra e França correm por fora. As francesas desapontaram ao perderem a classificação direta a Tóquio e agora farão uma temporada pressionadas.
Irlanda, Rússia e Espanha vivem situação semelhante, buscando crescerem na temporada para irem atrás da vaga em Tóquio na repescagem mundial que ocorrerá ao final do circuito, ao passo que Fiji é a seleção que mais tem a provar, após ter quase sido rebaixada na temporada passada.

E o grupo do Brasil em Glendale?
O Brasil entra na nova temporada pensando basicamente em sua permanência na elite e para isso o técnico Reuben Samuel segue apostando na mescla de veteranas olímpicas com jovens ascendentes, em um processo contínuo de renovação. A derrota para a Colômbia nos Jogos Pan-Americanos mostrou que o trabalho precisa seguir muito forte, caso contrário o Brasil poderá deixar a elite.
As Yaras correm por fora no Grupo B de Glendale, encarando Estados Unidos (vice campeãs de 2018-19), França (5ªs colocadas) e Irlanda (8ªs). O Brasil jamais derrotou os EUA, tendo perdido no Pan por 33 x 19. Contra a França o Brasil venceu uma vez apenas, em 2013, ao passo que contra a Irlanda o retrospecto é melhor, com as Yaras já tendo obtido 5 vitórias e as irlandesas 6, em um duelo historicamente equilibrado. O último confronto foi em 2019, com 32 x 07 para a Irlanda, ao passo que o Brasil venceu pela última vez em 2017.

Histórico


World Rugby Sevens Series – Circuito Mundial de Sevens – 1ª etapa Feminina – Denver, EUA
Grupo A: Nova Zelândia, Inglaterra, Rússia e Japão
Grupo B: Estados Unidos, França, Irlanda e Brasil
Grupo C: Canadá, Austrália, Espanha e Fiji

*Horários de Brasília
Sábado, dia 05 de outubro
12h53 – Austrália x Espanha
13h15 – Canadá x Fiji
13h37 – França x Irlanda
13h59 – Estados Unidos x Brasil
14h21 – Inglaterra x Rússia
14h43 – Nova Zelândia x Japão

15h37 – Austrália x Fiji
15h59 – Canadá x Espanha
16h21 – França x Brasil
16h43 – Estados Unidos x Irlanda
17h05 – Inglaterra x Japão
17h27 – Nova Zelândia x Rússia

18h21 – Espanha x Fiji
18h43 – Canadá x Austrália
19h05 – Irlanda x Brasil
19h35 – Estados Unidos x França
20h05 – Rússia x Japão
20h33 – Nova Zelândia x Inglaterra

Domingo, dia 06 de outubro
13h11 – Quartas de final – 1B x Melhor 3º
13h33 – Quartas de final – 1C x 2A
13h55 – Quartas de final – 2B x 2C
14h17 – Quartas de final – 1A x 2º melhor 3º
14h39 – Semifinal pelo 9º lugar – Pior 3º x Pior 4º
15h01 – Semifinal pelo 9º lugar – Melhor 4º x 2º melhor 4º

16h17 – Semifinal pelo 5º lugar
16h39 – Semifinal pelo 5º lugar
17h01 – Semifinal pelo Ouro
17h23 – Semifinal pelo Ouro

18h37 – Decisão de 9º lugar
19h01 – Decisão de 5º lugar
19h28 – Decisão de Bronze (3º lugar)
19h58 – FINAL – Decisão de Ouro
 Resultado de imagem para Claudinha Telles Jogadora da Seleção Brasileira de Rugby
Convocadas pelo Brasil: Andressa Alves (Guanabara), Bianca Silva (Leoas), Cláudia Teles (Niterói), Dayana Dakar (Niterói), Eshyllen Coimbra (Guanabara), Isadora “Izzy” Cerullo (Niterói), Luiza Campos (Charrua), Marcelle Souza (Guanabara), Mariana Nicolau (São José), Rafaela Zanellato (Curitiba), Raquel Kochhann (Charrua) e Thalia “Mulan” Costa (Delta);                             

Claudinha Teles

Visita o projeto zumba na comunidade de Surubim em 2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário