sábado, 16 de novembro de 2019

Em Paris, forte repressão nos protestos do 1º ano dos ‘coletes amarelos

Segundo o site https://www.esmaelmorais.com.brUma violenta repressão policial, com prisões, bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo, marcou o 1º aniversário do movimento dos “coletes amarelos” em Paris e em outras cidades da França neste sábado (16). O potente movimento iniciado em 17 de novembro de 2018 demanda o fim do governo de Emmanunuel Macron e dos ajustes neoliberais, que causaram um espantoso crescimento da pobreza no país. “Estamos aqui, ainda que Macron não queira” e “vai explodir, vai explodir”, eram algumas das plavras de ordem dos manifestantes, que também cantavam “Parabéns a você” em alusão ao primeiro anos de protestos continuado dos “coletes amarelos”.
Pelo menos 23 estações de metrô estavam fechadas nesta manhã na capital francesa, nos bairros nos quais os manifestantes costumam protestar, como no entorno da avenida Champs Elysées. Antes mesmo do início da manifestação, as primeiras confrontações entre as forças de ordem e manifestantes black blocs ocorreram na Praça da Itália, de onde partiria o ato, no sul da cidade.
Em um ano, foram 53 sábados de protestos e o movimento segue organizado em toda França
LEIA TAMBÉM:
‘Coletes amarelos’ rechaçam diálogo com Macron e prometem novos atos                                                              Os “coletes amarelos” começaram a se manifestar em oposição ao aumento de um imposto sobre os combustíveis. O movimento ganhou força rapidamente e se transformou em uma onda de protestos nacional contra o governo e a queda do poder aquisitivo.
A mobilização levou o presidente francês, Emmanuel Macron, a lançar o chamado “debate nacional”, seguido de algumas medidas paliativas na economia e nos direitos sociais. Os coletes amarelos não participam das reuniões do debate nacional promovidas pelo governo.
*Com informações são da RFI e AFP  

Nenhum comentário:

Postar um comentário