sexta-feira, 31 de maio de 2019

Surto de doença de Chagas contaminou ao menos 20 pessoas no Sertão

Segundo o site https://www.op9.com.br: Até o momento, não há evidências para definição da forma de transmissão da doença, mas uma das principais suspeitas, pelas características do surto, é de que o contágio tenha ocorrida pela via oral
Barbeiro, inseto transmissor da doença de chagas. Foto: FioMG / Cyro José Soares
Um surto de doença de Chagas detectado entre moradores da cidade de Ibimirim, no Sertão pernambucano, está sendo investigado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Exames confirmaram o diagnóstico em 20 pessoas que apresentavam sintomas da forma aguda da doença. Sete dos pacientes estão internados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), no bairro de Santo Amaro, no Recife. Além disso, cinco pessoas apresentam os sintomas, mas sem confirmação.
De acordo com a unidade, os quadros dos pacientes são estáveis. Os demais estão sendo medicados e monitorados em casa e passam bem. De acordo com apurações preliminares da SES, todos os doentes participaram de um evento religioso durante a Semana Santa, em abril, ao todo 70 pessoas participaram do evento. A primeira notificação, porém, só chegou às autoridades sanitárias no dia 20 de maio.
A SES informou que também está realizando uma busca ativa de casos suspeitos em conjunto com as equipes da Regional de Saúde e do município de Ibimirim. Até o momento, não há evidências para definição da forma de transmissão da doença, mas uma das principais suspeitas, pelas características do surto, é de que o contágio tenha ocorrida pela via oral.
Fazem parte da investigação indivíduos participantes do evento religioso e que apresentem febre contínua ou intermitente e prolongada por sete dias, acompanhada ou não de outros sintomas. Todos os pacientes estão sendo tratados com o medicamento benzonidazol, produzido exclusivamente pelo pelo Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe).
Caso não seja adequadamente tratada, a doença de Chagas pode se tornar crônica. De cada 10 pacientes infectados, três desenvolvem problemas cardíacos, digestivos ou neurológicos. Os efeitos da doença na forma crônica, porém, costumam ocorrer de 20 a 40 anos depois da contaminação, que muitas vezes nem é percebida pelo paciente.
Doença de Chagas
A doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanossoma cruzi, cujo vetor é o mosquito barbeiro. A forma mais clássica de transmissão ocorre pela contaminação do local da picada do inseto pelas fezes dele. Outra forma, que costuma provocar surtos bem delimitados e com sintomas agudos como o ocorrido em Ibimirim, é por meio de alimentos contaminados por fragmentos do vetor ou por suas fezes. Também é possível ocorrer transmissão pela transfusão sanguínea e de mãe para filho durante a gestação.
Além de febre com duração de uma semana, também podem surgir outros sintomas logo após a infecção:
  • Edema de face ou de membros;
  • Exantema (manchas vermelhas na pele);
  • Adenomegalia ( inchaço de gânglios);
  • Hepatomegalia (inflamação do fígado);
  • Esplenomegalia (inflamação no baço);
  • Cardiopatia aguda;
  • Manifestações hemorrágicas, icterícia, náusea, astenia (perda ou diminuição de força física);
  • Mialgia (dor nas articulações), sinal de Romanã (edema inflamatório nas pálpebras) ou chagoma de inoculação (edema inflamatório na pele).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dois caminhões carregados com maconha são apreendidos em São Caetano

Segundo o site https://tvjornal.ne10.uol.com.br: De acordo com a PRF, a apreensão pode ser a maior já realizada em Pernambuco Dois cam...