O cerco do governador às bases interioranas

Segundo o site https://www.jornaldecaruaru.com.br: Apoio de prefeitos por si só não garante eleição de candidato a governadorPaulo Câmara em São CaetanoPaulo Câmara em São Caetano
Do Blog do Inaldo Sampaio
O governador Paulo Câmara esteve ontem nos municípios de Panelas e São Caetano para cumprir agenda política e administrativa. Na primeira participou do 45º Festival Nacional de Jericos e, na segunda, da inauguração de obras construídas com recursos do FEM. Essas investidas do governador por cidades interioranas estão se tornando rotina, com reflexos diretos nas eleições de outubro. Sempre que ele vai a algum município, leva em sua companhia um exército de assessores e os deputados votados naquela área, e convida para participar do evento todos os prefeitos da região. Geralmente todos comparecem, sejam do governo ou da oposição. Isso pode parecer desimportante, mas não é. São exatamente nesses eventos que o governador se aproxima dos líderes políticos, troca com eles um “dedo de prosa” sobre algum problema localizado, autoriza serviços emergenciais nas áreas de saúde e infraestrutura. E ao final o balanço é sempre positivo, a menos que o governo nada tenha feito por aquela cidade como ocorreu por exemplo com Gameleira, cujo ex-prefeito Severino Ramos (PSB) reclamou da inação do atual governo em seu município. Sabe-se que prefeitos por si só não garantem eleição de governador. Arraes perdeu para Jarbas em 1998 com apoio de 131 dos 184 prefeitos pernambucanos, e Eduardo Campos derrotou Mendonça em 2006 apoiado por apenas 13. Mas é melhor estar próximo deles do que o contrário.
Não foi eleitor de Temer > Mendonça Filho (DEM) não vê legitimidade nos petistas que o acusam, pejorativamente, de ter sido “ministro de Temer”. Em 1º lugar, diz ele, não votou em Temer para presidente. Quem fez isto foi o PT, que o indicou para vice de Dilma em 2010 e em 2014. Afora isto, lembra que o PSB votou a favor do impeachment de Dilma exatamente para que Temer assumisse o governo.
Cara a cara > MDB e PSDB vão se enfrentar em 16 estados, incluindo Pernambuco, que terá uma situação especial. Jarbas Vasconcelos, principal líder do MDB, não estará no mesmo palanque de Bruno Araújo (PSDB) para governador, mas para presidente votará em Alckmin.
De Bolsonaro > Filiado ao PRP para disputar o governo estadual, o coronel PM Luiz Meira já tem o slogan da campanha: “O candidato de Bolsonaro”. O capitão do Exército, que vai disputar a presidência da República pelo PSL, está em 2º em Pernambuco na preferência dos eleitores.
Mexe-se, José! > José Queiroz (PDT), ex-prefeito de Caruaru, tem chance de disputar uma vaga de senador pela Frente Popular, mas precisa fazer também a sua parte. Ficar em casa, calado, esperando que o PSB vá buscá-lo para ser candidato, pode não ser a melhor tática.
Luta interna >Fernando Monteiro, que assumiu vaga na Câmara Federal, como suplente, e ficou lá durante três anos e quatro meses, não tem uma boa relação com o presidente regional do PP, Eduardo da Fonte, mas nem por isso se abrigou em outro partido. Continua progressista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim