Pernambuco tem o pior saldo de geração de empregos do Brasil em março de 2018

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Segundo o Caged, estado teve 29.907 admissões e 39.596 demissões, gerando saldo negativo de 9.689 postos de trabalho encerrados no referido mês.Em Pernambuco, indústria de alimentos foi o setor com maior número de postos de trabalho encerrados em março de 2018 (Foto: Adriano Oliveira/G1)Em Pernambuco, indústria de alimentos foi o setor com maior número de postos de trabalho encerrados em março de 2018 (Foto: Adriano Oliveira/G1)
Em março de 2018, Pernambuco foi o estado com o menor saldo de geração de empregos do país. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (20), foram 29.907 admissões e 39.596 demissões, gerando um saldo negativo de 9.689 postos de trabalho encerrados no estado.
Em Pernambuco, o setor mais impactado foi o da indústria de transformação, que fechou 8.432 vagas no referido mês. Nesse segmento, a indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico foi responsável pelo fechamento de 8.231 postos do total do setor. A agropecuária, outro setor impactado no estado, teve 2.787 postos de trabalho encerrados.
Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Sirinhaém, na Zona da Mata de Pernambuco, apresentou o pior resultado, já que a cidade teve encerradas 2.691 vagas de emprego. Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, vem em seguida, com o fechamento de 1.078 postos de trabalho.
Depois de Pernambuco, estão Alagoas, com 6.999 postos de trabalho encerrados, e Mato Grosso, com 3.018 postos a menos. Os números vão na contramão do cenário nacional, já que o país registrou a criação de 56 mil empregos formais no mês, o melhor resultado em cinco anos.Agropecuária em Pernambuco também teve mais demissões do que admissões em março de 2018 (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)Agropecuária em Pernambuco também teve mais demissões do que admissões em março de 2018 (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Variação positiva

Em contrapartida, o setor de serviços apresentou crescimento no número de vagas, com a criação de 1.091 postos de trabalho. Desse total, a área de ensino teve maior destaque, com 675 vagas criadas. A construção civil também apresentou variação positiva, com a geração de 541 empregos em março deste ano.
Recife, por sua vez, é a cidade com maior número de postos de trabalho criados entre os municípios com população superior a 30 mil habitantes. Ao longo de março, foram feitas 624 contratações a mais do que as demissões no mês. Em seguida vem Petrolina, no Sertão, com 274 empregos gerados em março.

Dados do trimestre

No primeiro trimestre de 2018, Pernambuco teve 89.074 admissões e 110.741 demissões, o que resultou em 21.667 empregos encerrados. Nesse período, o setor da indústria de transformação foi o principal responsável por causar a variação negativa de empregos, já que houve 16.471 vagas fechadas nos meses de janeiro, fevereiro e março.
Em segundo lugar, está a agropecuária, com o fechamento de 6.024 postos de trabalho. O comércio vem em terceiro lugar, com o fechamento de 3.123 vagas no trimestre.
Por outro lado, as admissões superaram as demissões no setor de serviços, com 3.072 postos de trabalho criados nos três primeiros meses do ano. A construção civil também apresentou resultados positivos, com 985 admissões a mais do que as demissões no período.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Dois Bandidos se dar mal ao tentar roubar a Loja Magazine Luíza em Surubim