quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Botijão de gás de cozinha ficará 5% mais barato nas refinarias a partir desta sexta

Segundo o site https://g1.globo.com: Petrobras anunciou que reajustes agora serão trimestrais e não mais mensais; repasse da redução ao consumidor dependerá das distribuidoras e dos revendedores.Imagem de botijas de gás em depósito; produto vai ficar mais barato nas refinarias a partir desta sexta (19). (Foto: Rogério Aderbal/G1)botijão de gás de cozinha ficará 5% mais barato nas refinarias a partir desta sexta-feira (19), segundo informou a Petrobras em fato relevante divulgado nesta quinta-feira (18).
De acordo com a petroleira, sua diretoria executiva aprovou a revisão de política de preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) residencial, comercializado em botijões, o chamado gás de cozinha. Foram definidos novos critérios para reajustes em GLP residencial e uma regra de transição para 2018, que permitirá a redução do preço do produto. A revisão de preços, que antes era mensal, será trimestral.
O preço médio de GLP residencial sem tributos comercializado nas refinarias da Petrobras será equivalente a R$ 23,16 por botijão de 13kg. No entanto, como os preços no mercado de combustíveis e derivados são livres, os reflexos no preço final ao consumidor vão depender de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores.
"O objetivo, conforme já anunciado, foi suavizar os repasses da volatilidade dos preços ocorridos no mercado internacional para o preço doméstico", destacou a Petrobras.
No ano passado, o botijão de gás registrou um aumento de 16%, representando um dos principais impactos no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
Revisão dos preços de GLP
Veja os percentuais
-4,5-4,56,96,96,96,912,912,94,54,58,98,9-5-504/07/1704/08/1725/09/1710/10/1703/11/1704/12/1719/01/18-10-5051015
Fonte: Petrobras
No dia 5 de dezembro, a Petrobras elevou os preços GLP em 8,9%. Na ocasião, o reajuste foi motivado principalmente devido à alta das cotações do produto nos mercados internacionais.

Decisão empresarial

A decisão da Petrobras de mudar sua política para os reajustes de preços, é "puramente empresarial", disse o presidente da companhia, Pedro Parente, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira após o anúncio.
Parente defendeu, no entanto, que não haverá subsídio, mas apenas redução da margem da companhia no produto.

Mudanças

O que muda com a nova política de preços:
  • Os ajustes de preços passam a ser trimestrais em vez de mensais, com vigência no dia 5 do início de cada trimestre
  • O período de apuração das cotações internacionais e do câmbio que definirão os percentuais de ajuste será a média dos 12 meses anteriores ao período de vigência
  • Reduções ou aumentos de preços superiores a 10% terão que ser autorizadas pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços
  • Criação de um mecanismo de compensação que permitirá comparar os preços praticados segundo esta nova política e os preços que seriam praticados de acordo com a política anterior
  • Em 2018, excepcionalmente, o cálculo da variação do preço seguirá a seguinte regra de transição: redução imediata de 5% no preço vigente a partir de 19/01, apurado com base nas médias das cotações internacionais e do câmbio de 01 a 12/01/2018.
* Com Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeita de Surubim Ana Celia Assina Ordem de Serviço de pavimentação de ruas e da entrega de um ônibus escolar acessível.

Segundo o site Assessoria de Imprensa Prefeitura de Surubim PE:  A Prefeitura não para de trabalhar! Você está convidado para a assinatura...