Mulheres de PMs seguem nas portas de batalhões no ES; governo diz que policiais não voltaram às ruas

Segundo o site http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia:

Acordo previa que PM voltasse ao trabalho às 7h deste sábado (11).
'Não vimos movimento de volta da PM', diz presidente de associação.Mulheres seguem ocupação nas portas dos batalhões em Vitória (Foto: Juliana Borges/ G1)Mulheres seguem ocupação nas portas dos batalhões em Vitória (Foto: Juliana Borges/ G1)                                               As mulheres de PMs seguem ocupando as portas dos batalhões da Polícia Militar no Espírito Santo após o fim do prazo firmado entre representantes da categoria e o Governo do Estado. Acordo previa que os policiais voltassem ao trabalho às 7h deste sábado (11).

A associação dos Oficiais Militares diz que a maioria dos PMs quer continuar nos batalhões. A Secretaria de Estado da Segurança Pública confirma que as ruas da Grande Vitória e do interior continuam sem a PM.
Representantes dos policiais militares e do Governo do Estado chegaram a um acordo, na noite desta sexta-feira (10), em uma reunião sem a participação das mulheres dos PMs que ocuparam a frente dos batalhões no estado.Resultado de imagem para foto Mulheres de PMs seguem nas portas de batalhões no ES; governo diz que policiais não voltaram às ruas"Não vimos nenhum movimento de volta da PM, só o governo pode falar. Rodamos alguns batalhões e havia bastantes resistência das mulheres e dos PMs. A maioria deles quer ficar nos batalhões", afirmou o major Rogério Fernandes Lima, da Associação dos Oficiais Militares.Resultado de imagem para foto Mulheres de PMs seguem nas portas de batalhões no ES; governo diz que policiais não voltaram às ruas
Segundo Lima, os policiais "se dizem revoltados com o secretário e com os governadores (em exercício e licenciado). Eles acham que as falas do governo são agressivas e ofendem as mulheres deles. Isso acabou acirrando os ânimos."
Sobre uma possível volta à normalidade, o major disse que só diálogo é o caminho. "Só aposto no diálogo. Acho que é o melhor caminho. Qualquer medida contrária só vai agravar."Manifestação de familiares de PMs na frente do 4º Batalhão, em Vila Velha (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Na porta do quartel de Maruípe, uma policial militar conversou com as manifestantes. Ela pediu para que as mulheres deixassem o local.
"Ontem nós recebemos uma ordem, e nós temos que dar um jeito. Nosso último recurso é querer algum problema. A gente sabe que são mães, mulheres grávidas, eu quero pedir de coração, encarecidamente para vocês saírem. Estamos todos aqui à flor da pele, nervosos. Oito horas a gente tem que estar lá. Não sei o que vai acontecer depois do que aconteceu ontem. Nós estamos precisando. O pessoal não está aguentando”, disse no vídeo.

Comentários

  1. parabens ,.so se consegue alguma coisa deste governo brigando, parabens a estas valorosas mulheres

    ResponderExcluir
  2. parabens ,.so se consegue alguma coisa deste governo brigando, parabens a estas valorosas mulheres

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim