Câmara Municipal de Surubim

Câmara Municipal de Surubim
Câmara Municipal de Surubim

Padrasto é preso após estuprar e engravidar enteada de 13 anos

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Caso só foi descoberto depois que a criança deu entrada em um hospital da região por ter sofrido um aborto espontâneo

Um homem identificado como Cristiano Artur Silva de Souza foi preso neste domingo (31) em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, após estuprar e engravidar a própria enteada de 13 anos. De acordo com agentes da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Belford Roxo, o caso só foi descoberto depois que a criança deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região após ter sofrido um aborto espontâneo.                                                                                Ainda segundo a polícia, foi a mãe da vítima quem procurou as autoridades para relatar o que tinha acontecido. Cristiano foi encontrado na manhã deste domingo, escondido na casa de parentes. Ana Carla Nepomuceno, delegada titular da unidade policial, informou à reportagem que a vítima teria pedido para ir até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região pois não estava se sentindo bem.

— De uns dias para cá ela já vinha reclamando com a mãe, dizendo que não estava bem. As duas então foram para uma UPA, fizeram um hemograma e não foi detectado nada. A criança estava grávida e não sabia. Ontem a menina falou com a mãe que tinha um pedaço de carne saindo de sua vagina. Na verdade já estava ocorrendo o aborto — disse Ana.

Ela citou também que durante conversas com os médicos, a menina teria revelado que era abusada pelo padrasto há alguns anos:

 Ela relatou que o padrasto já abusava dela há alguns anos e que ela era ameaçada para não contar nada. Ele dizia para ela que se a mãe soubesse, ela (mãe) seria presa — continuou a delegada.                             Ana Carla afirmou também que a mãe da vítima chegou a desconfiar do companheiro uma vez. Eles têm duas filhas juntos: uma de sete anos, e outra de dois.

— Um dia ela levantou para beber água de madrugada e viu a filha e o marido em pé em um dos quartos da casa. Os dois estavam de roupa, normais. Ela achou estranho e perguntou o que estava acontecendo. O padastro disse que não estava acontecendo nada. A partir desse dia ela começou a desconfiar.

A delegada cita também que o criminoso passava muitas horas do dia dele sozinho com as crianças.

 Ele trabalha como auxiliar de caminhão, viaja bastantes, mas quando está em casa, fica muito tempo sozinho com as filhas. A gente acredita que nesses momentos ele cometia os abusos — concluiu.  

Postar um comentário

0 Comentários