Câmara Municipal de Surubim

Câmara Municipal de Surubim
Câmara Municipal de Surubim

Tiroteio em shopping nos EUA deixa três mortos

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: O atirador, que não foi identificado, entrou na praça de alimentação do shopping por volta das 18h

Leia também

• Suspeito de tiroteio na Dinamarca tinha problemas de saúde mental, afirma polícia

• Tiroteio em desfile perto de Chicago deixa mortos e feridos

• Polícia afirma ter frustrado outro tiroteio em 4 de julho nos Estados Unidos

Três pessoas morreram duas ficaram feridas por um homem que abriu fogo indiscriminadamente em um shopping de Indiana, disseram autoridades. O autor do massacre foi morto a tiros por um transeunte, segundo a polícia.                                                                                          "Houve um tiroteio em massa esta noite no Greenwood Park Mall", declarou Mark Myers, prefeito da cidade de Greenwood, cerca de 16 quilômetros ao sul de Indianápolis, a capital do estado. 

"A morte de quatro pessoas foi confirmada", afirmou Jim Ison, chefe de polícia de Greenwood, que esclareceu que o saldo inclui o autor do massacre

atirador, que não foi identificado, entrou na praça de alimentação do shopping por volta das 18h (19h em Brasília) e abriu fogo com um fuzil, disse Ison. Entre os feridos estava uma menina de 12 anos, acrescentou. 


 

- PUBLICIDADE -

Jim Ison elogiou a intervenção do transeunte armado que encerrou o ataque, chamando o jovem de 22 anos de "bom samaritano".

"O verdadeiro herói do dia é o cidadão que portava legalmente uma arma de fogo naquela área do restaurante e conseguiu parar esse atirador quase assim que começou", disse ele. "Isso nos abalou profundamente. Não é algo que vimos antes em Greenwood. É absolutamente horrível", afirmou o chefe de polícia. 

A polícia de Greenwood pediu em sua página do Facebook que as testemunhas do tiroteio entre em contato para obter informações.                É o mais recente incidente em uma onda de violência armada que varre os Estados Unidos, onde são registradas cerca de 40.000 mortes por arma de fogo por ano, de acordo com o Gun Violence Archive.

O ataque ocorreu algumas semanas depois que um atirador abriu fogo em um desfile de 4 de julho em um subúrbio nobre de Chicago, que deixou sete mortos e pelo menos trinta feridos. 

Também ocorreu após dois massacres em maio: 10 pessosa negras foram mortas a tiros em um supermercado em Buffalo, no estado de Nova York; e 19 crianças e dois professores foram mortos em uma escola primária no Texas.                                                                                                              O recente aumento da violência armada reacendeu o duro debate sobre a regulamentação de armas no país. Um comitê da Câmara votará esta semana pela primeira vez em quase 20 anos um projeto de lei para proibir fuzis de assalto.         

Postar um comentário

0 Comentários