Câmara Municipal de Surubim

Câmara Municipal de Surubim
Câmara Municipal de Surubim

Homem é condenado a 23 anos de prisão por sequestrar, abusar sexualmente e tentar matar criança

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Crime ocorreu em 2006, na Zona Oeste do Rio. O acusado já havia se envolvido no homicídio de outra vítima em Seropédica

O II Tribunal do Júri condenou a 23 anos e 10 meses de prisão, na última terça-feira (19), Carmelito Correa de Oliveira pela tentativa de homicídiocárcere privado atentado violento ao pudor contra uma criança de 10 anos, em 2006, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.                                                                                                      De acordo com a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), o preso abordou a vítima na manhã de 6 de junho de 2006, no bairro do Rio Comprido, na Zona Norte do Rio de Janeiro.


Após enganar a vítima com informações falsas, ele levou a criança para uma casa abandonada na Estrada do Mendanha, em Campo Grande, onde cometeu os crimes. As agressões não causaram a morte da vítima, que foi encontrada e socorrida por moradores da região na noite do mesmo dia em que foi abordada.

Carmelito já havia sido preso pelo homicídio de outra criança em Seropédica, e em 2020 teve prisão preventiva novamente decretada, atendendo a um pedido do MPRJ. O acusado já cumpre pena há dois anos e um mês. A pena inicialmente será cumprida em regime fechado, sem direito ao condenado recorrer em liberdade, uma vez que, de acordo com a sentença, o delito apurado possui elevada gravidade e diante do tamanho considerável da pena, o acusado poderia fugir para evitar o cumprimento.
 

O promotor de Justiça Bruno de Faria Bezerra, responsável pela sustentação oral, destacou no julgamento a perversidade de Carmelito, que após satisfazer sua lascívia, agrediu severamente a vítima, de 10 anos, para ocultar o crime que praticou. "Felizmente, após 16 anos, a vítima pôde estar em plenário e relatar a violência que sofreu por parte do predador sexual, de modo que o mesmo pudesse ser responsabilizado e permanecer encarcerado para que não faça outras vítimas", ressaltou ele. 

Postar um comentário

0 Comentários