FURACÃO NO BRASIL: Ciclone acende alerta para risco de furacão no Brasil; veja os estados que podem ser atingidos

 Segundo o site https://interior.ne10.uol.com.br/noticias: Tempestade pode causar rajadas de vento acima de 100 km/h

Rajadas de vento podem atingir até 150 km/h em alguns pontos, de acordo com MetSul Meteorologia - FOTO: Reprodução / MetSul Meteorologia                                                                  Até esta quarta-feira (18), um ciclone deve atingir os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Em alguns pontos, a tempestade subtropical pode ganhar força de furacão com ventos entre 100 km/h a 140 km/h.

Com fortes rajadas de vento, o ciclone com características consideradas atípicas avança do Oceano Atlântico em direção à região Sul do país. As informações são da MetSul Meteorologia.                                                              

Ainda de acordo com a MetSul, as regiões do Brasil mais afetadas pelos fortes ventos devem ser o Sul e Leste gaúcho, com ventos de até 110 km/h, mas que em alguns pontos pode chegar a 150 km/h. Já em Santa Catarina, a região mais afetada deve ser o Sul do estado, especialmente o Litoral Sul.

Vale lembrar que uma frente fria também deve avançar pelo Brasil nos próximos dias e diminuir a temperatura média de nove estados em 5°C.        

O QUE É UM CICLONE TROPICAL?

Por conta da grande instabilidade, Ciclones se formam normalmente nos oceanos e em centros de baixa pressão atmosférica. O ar se movimenta intensamente em direção ao centro da tempestade.

Ciclones, assim como furacões e tufões, são considerados tempestades tropicais. O que os torna diferentes são a intensidade dos ventos e o local em que surgem.

JÁ TEVE FURACÃO NO BRASIL?

Apesar de um ciclone tropical já ter sido registrado oficialmente no Brasil, não há registros de furacão no país.                                                                        Em 2004, o ciclone tropical Catarina atingiu o estado de Santa Catarina, no Sul, e deixou 10 mortos, mais de 500 feridos e aproximadamente 30 mil pessoas sem abrigo.

 

* Com informações do UOL                   


Postar um comentário

0 Comentários