Custódia: Transporte escolar é destaque NEGATIVO em telejornal

 Segundo o site https://blogdosilvalima.com.br/custodia: Os ônibus da Cidade De Custódia foram destaque pelo péssimo estado de conservação, as imagens são fortes, um verdadeiro descaso com a educação e um desrespeito com os alunos.

O Tribunal de Contas de Pernambuco(TCE), realizou nessa quarta-feira(27), uma grande operação para avaliar as condições de segurança dos veículos que fazem o Transporte Escolar dos alunos das escolas públicas municipais. Cerca de 250 pessoas da equipe de auditoria do TCE, comandadas pela Diretoria de Controle Externo, estão envolvidas na fiscalização que é simultânea, abrangendo todos os 183 municípios do Estado. A exceção é Recife, que não dispõe do serviço de transporte escolar.

Durante as visitas, os auditores avaliaram desde a documentação, como a idade e as condições dos veículos (faróis, lanternas, estepe, extintores de incêndio, cintos de segurança, entre outros itens); se o modelo é adequado à finalidade; se o serviço é prestado com autorização do DETRAN/PE e se os condutores são devidamente habilitados para a função.

A Cidade de Custódia no sertão do Moxotó foi destaque negativo durante a fiscalização, os fiscais encontram ônibus circulando sem a menor condição de uso. Como se poder constatar nas imagens abaixo, um dos ônibus tinham apenas as ferragens nos bancos. A parte do assento e encosto não tinha o estofado, janelas sem vidros e outras irregularidades.

A prefeitura de Custódia como tantas outras, receberam dinheiro do FNDE, mas pelo que parece não foram aplicados corretamente na educação. Um verdadeiro descaso com a educação e um desrespeito com os alunos do município. A prefeitura de Custódia, transportando alunos nessas condições, está assumindo o risco em caso de acidente. Até o momento o prefeito Manuca nem o secretário de educação se manifestaram sobre o assunto, para tentar explicar o inexplicável.

O transporte escolar é prestado no Estado por cerca de seis mil veículos contratados para atender aproximadamente 355 mil alunos da rede pública de ensino. Estima-se que R$ 275 milhões sejam gastos anualmente pelas prefeituras pernambucanas com essa finalidade.

“A iniciativa foi uma das prioridades da gestão do presidente Ranilson Ramos, principalmente após os recentes acidentes ocorridos em Pombos, Pesqueira, Araripina, Chã de Alegria e Vicência, em especial o de Riacho das Almas, que levou quatro crianças a óbito”, destacou o diretor de Controle Municipal do TCE, Eduardo Siqueira.

Tocador de vídeo

Postar um comentário

0 Comentários