'Victor jamais saiu com a intenção de matar ninguém', diz tia do réu

Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: A auxiliar de enfermagem Cláudia Noêmia Ribeiro, tia materna de João Victor Ribeiro, motorista que colidiu com o carro do advogado 

Miguel Arruda, matando três pessoas, no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife, em 2017, confirmou, em depoimento nesta terça-feira (15), que o sobrinho sofria com a dependência de álcool, chegando a se internar duas vezes para se tratar.

O julgamento começou às 9h desta terça (15) e, depois de um intervalo, a sessão foi retomada às 15h no Fórum de Joana Bezerra, na área central do Recife.

A testemunha contou que o réu tinha saído com amigos para dois bares, em Olinda e no Parnamirim, antes do sinistro. "Acho que as pessoas que estavam com ele não eram amigas. Se fossem, tinham ligado para a família pedindo socorro pelo estado dele", disse. "Victor jamais saiu com a intenção de matar ninguém".                                                                          Durante o interrogatório, houve ainda um desentendimento entre a acusação e a defesa, quando o advogado Ademar Rigueira perguntou se João Victor tinha consciência de que tomava substâncias ilícitas, e Noêmia respondeu que sim. "Essa foi uma pergunta desleal", contestou o advogado do réu, Bruno Aguiar. Após a discussão, a testemunha voltou a dizer que ele sabia e acrescentou que "todo doente precisa de ajuda".

Durante os depoimentos, o réu, João Victor Ribeiro, permaneceu o tempo todo de cabeça baixa.                                                                                    

Folha de Pernambuco    

Postar um comentário

0 Comentários