Milhares de pessoas protestam em várias cidades europeias em apoio à Ucrânia

 Segundo o site https://noticias.r7.com/internacional: Manifestantes tomaram as ruas em Londres, Paris, Roma e Zurique para pedir o fim da investida russa contra os ucranianos

Milhares de pessoas foram às ruas neste sábado (5) em Londres, Paris, Roma e Zurique para pedir o fim da guerra na Ucrânia, constataram jornalistas da AFP presentes nessas cidades europeias.

"Estaremos aqui todo fim de semana, em Paris ou em qualquer outro lugar, até que Putin saia, retire seus tanques", afirmou à AFP Aline Le Bail-Kremer, membro do Stand With Ukraine, uma das organizações por trás da manifestação na capital francesa.                                                                                                                      De acordo com uma fonte policial, até este sábado foram organizados comícios em apoio à Ucrânia em mais de uma centena de cidades da França, possivelmente reunindo cerca de 25.000 manifestantes no total.

Em Londres, capital do Reino Unido, centenas de pessoas também se manifestaram para exigir o fim da invasão russa da Ucrânia e rezar pela paz.

Os manifestantes se reuniram na praça central de Trafalgar Square com bandeiras e faixas que diziam frases como "Putin mata" e "Embargo à Rússia".                        Cartazes semelhantes puderam ser vistos no centro de Roma, capital italiana, onde vários sindicatos e ONGs organizaram uma "manifestação pela paz".

"Esta é talvez uma das primeiras manifestações reais pela paz. Ninguém aqui acredita que a paz se faz com armas, mandando armas para uma das partes", declarou à AFP o cartunista, ator e escritor italiano Vauro Senesi, cercado por milhares de pessoas.

Em Zurique, a cidade mais populosa da Suíça, cerca de 40 mil pessoas pediram a retirada das tropas russas da Ucrânia, segundo a agência de notícias local ATS.

A manifestação, repleta de bandeiras ucranianas, foi convocada por alguns sindicatos e partidos de esquerda.

Desde que a ofensiva russa na Ucrânia começou em 24 de fevereiro, as manifestações contra a guerra se multiplicaram em todo o mundo.

No último fim de semana, centenas de milhares de pessoas vestidas de amarelo e azul marcharam pela Europa: algumas milhares na Rússia, pelo menos 100 mil em Berlim, 70 mil em Praga e 40 milem Madri.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, participou de uma reunião com funcionárias da Aeroflot fora de Moscou, capital da Rússia.
Ele afirmou que a decisão de invadir a Ucrânia foi 'difícil' e que não planeja decretar lei marcial na Rússia


   

Postar um comentário

0 Comentários