Barraqueiros do Pontal de Maracaípe ateiam fogo na pista em protesto contra restrições de comércio

 Segundo o site  https://www.folhape.com.br/noticias: Segundo o garçom Silas Santos de Lima, de 20 anos, que trabalha na área há quatro anos, as novas exigências inviabilizam os serviços oferecidos pelos trabalhadores do local

Barraqueiros da orla do Pontal de Maracaípe, em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, fecharam a principal via de acesso à praia, na tarde desta quarta-feira (2), para protestar contra restrições de trabalho impostas pela Prefeitura da cidade

Segundo o garçom Silas Santos de Lima, de 20 anos, que trabalha na área há quatro anos, as novas exigências inviabilizam os serviços oferecidos pelos trabalhadores do local. 

“A prefeitura não quer deixar a gente usar gás de cozinha na praia, não quer deixar que a gente guarde nosso material de trabalho nas jangadas durante a noite. Eles querem que a gente tire tudo e traga no outro dia. Estão fazendo isso para impedir nosso trabalho”, afirmou.                          Como forma de demostrar insatisfação com as novas medidas municipais, dezenas de barraqueiros bloquearam a pista de acesso ao Pontal com entulhos e atearam fogo no local.  

Policiais militares estão noa área tentando liberar o tráfego. 
 


Por meio de nota, a Prefeitura do Ipojuca informou que, desde o ano passado, iniciou um reordenamento dos barraqueiros do Pontal de Maracaípe, e que, entre as ações, foi feito o cadastramento de 18 trabalhadores que atuam no local com a pactuação de que não seria possível, no momento, permitir novos cadastramentos.

Na ocasião, segundo a prefeitura, "foi feito um alerta sobre as adequações necessárias para não ferir o meio ambiente, como solicitou o Ministério Público. Não há, no entanto, interesse em retirá-los do local", afirmou a nota.

A gestão municipal disse ainda que fiscais da Agência de Meio Ambiente Municipal notificaram, nesta quarta-feira (2), barraqueiros com o termo de orientação e educação ambiental, pois foi verificado o uso de gás de cozinha e a manipulação de alimentos na praia, ações proibidas por normas sanitárias e de segurança, de acordo com a Prefeitura de Ipojuca.

"Também foi identificado e recolhido o material de um barraqueiro que não possui cadastro. Representantes dos barraqueiros do Pontal e da Associação dos Barraqueiros de Porto de Galinhas já solicitaram à Prefeitura uma reunião e serão atendidos amanhã (3) pelo Secretário de Meio Ambiente e Controle Urbano, para tirar dúvidas e propor soluções para as questões detectadas", informou o comunicado.  

Postar um comentário

0 Comentários