Tempestade de inverno afeta o leste dos EUA e provoca o cancelamento de milhares de voos

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: O fenômeno é particularmente intenso no nordeste do país, onde afeta as cidades de Nova York e Boston, e se desloca para o sul do Atlântico

Uma tempestade de inverno com fortes nevascas e ventos atingiu a costa leste dos Estados Unidos neste sábado, o que forçou o cancelamento de milhares de voos e ativou alertas meteorológicos para uma região onde moram quase de 70 milhões de pessoas.                                                       O fenômeno é particularmente intenso no nordeste do país, onde afeta as cidades de Nova York e Boston, e se desloca para o sul do Atlântico.        Alertas de geada foram emitidos inclusive para a Flórida, onde o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS, na sigla em inglês) advertiu para o risco de queda de iguanas - que podem pesar até nove quilos - das árvores porque estão temporariamente congeladas.

Máquinas para espalhar sal e equipamentos para retirar a neve são utilizados nas ruas de Nova York, que na manhã de sábado registravam 10 centímetros de neve acumulada.

O prefeito da cidade, Eric Adams, pediu no Twitter que os nova-iorquinos permaneçam em casa por que "a mãe natureza tem a tendência de fazer o que deseja".

Quase 3.500 voos, domésticos e internacionais, foram cancelados neste sábado nos Estados Unidos, segundo o FlightAware, que monitora os voos no país. Outros 700 voos previstos para domingo já foram suspensos.        Na sexta-feira, mais de 1.450 voos foram cancelados.

O NWS alertou para "condições perigosas de tempestade de neve" ao logo das costas do Atlântico e da Nova Inglaterra, com acúmulos de neve que podem superar 60 centímetros na área de Boston.

As previsões citam nevasca de entre 60 e 120 cm por hora, e os ventos fortes ameaçam provocar "quedas de energia elétrica dispersas". 

Apagões e a impossibilidade de viajar por rodovias também estão previstos.

Os governos dos estados de Nova York e Nova Jersey declararam estado de emergência e a prefeita de Boston, Michelle Wu, decretou emergência pela neve.

"Vai ficar bastante feio", disse Wu neste sábado. "Será uma tempestade histórica", afirmou.

Os moradores de Massachusetts correram na sexta-feira para comprar mantimentos, assim como produtos para derreter o gelo e a neve com a intenção de manter as calçadas e entradas de suas casas livres. 

A prefeitura de Boston informou que 500 máquinas para retirar neve trabalhavam na manhã de sábado nas ruas da cidade.

A tempestade provocará temperaturas extremamente frias, com rajadas de vento perigos entre sábado à noite e a manhã de domingo.

"Voltem para casa esta noite com cuidado, permaneçam em casa durante o fim de semana, evitem qualquer viagem desnecessária", afirmou a governadora de Nova York, Kathy Hochul, em um comunicado, no qual destacou nevascas especialmente fortes em Long Island, Nova York e no vale do Hudson.

Também recomendou às pessoas que precisam viajar para encher os tanques de combustível de seus carros e carregar suprimentos como raspadores de gelo, cobertores e água em seus veículos.

O serviço meteorológico da região afirmou que a tempestade se intensificaria rapidamente nas próximas 24 horas e a pressão pode cair consideravelmente, o que provocaria um evento que em alguns casos é chamado de "ciclone bomba".

A tempestade acontece duas semanas depois de um fenômeno similar em grande parte do leste da América do Norte, da Geórgia ao Canadá, o que deixou muitas casas sem energia elétrica e provocou o cancelamento de muitos voos.        

Postar um comentário

0 Comentários