Header Ads Widget

header ads

Quiosques de Boa Viagem e Pina serão requalificados a partir de fevereiro de 2022, diz PCR

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias: Com investimento de R$ 10,2 milhões, os serviços serão realizados em dez lotes de seis quiosques cada

Os 60 quiosques de coco da orla de Boa Viagem e Pina, na Zona Sul do Recife, serão requalificados pela Prefeitura do Recife. Com investimento de R$ 10,2 milhões, os serviços serão realizados em dez lotes de seis quiosques cada.                                                                                              O valor do projeto representa 50,54% a menos que os R$ 20,7 milhões previstos no estudo promovido pela Associação dos Barraqueiros de Coco do Recife. 


Segundo a Prefeitura, a requalificação do novo projeto tem início em fevereiro de 2022, com o prazo de execução, para todos os equipamentos, de 15 meses.                                                                                                  


Os quiosques terão tamanho padrão de 39,8 metros quadrados de área coberta, sendo 12,14 metros quadrados de área interna - maiores que as estruturas atuais.

A ideia do projeto é realizar a transição entre o ambiente natural da praia e o construído - calçadão e avenida - mantendo aspectos de segurança, durabilidade, manutenção, funcionalidade e acessibilidade.                      O sistema de lajes de concreto de alto desempenho vai garantir segurança e durabilidade aos quiosques, além de facilitar a manutenção. Com isso serão evitados os arrombamentos que viraram constantes na orla. 


A acessibilidade está contemplada no projeto - os equipamentos têm previsão de balcão acessível para atendimento de cadeirantes. O projeto terá forte identidade recifense, com a preservação da herança arquitetônica, da memória urbana e da cultura popular da cidade. A laje plana projetada dialoga com a linha do horizonte da praia. 

O concreto pigmentado na cor areia confere originalidade e contemporaneidade ao conjunto dos quiosques, como encontrado no Museu Cais do Sertão em Recife, no Paço das Artes em São Paulo, no Museu Casa Paula Rego em Portugal, ou mesmo, no Museu Iberê Camargo em Porto Alegre com o concreto branco estrutural.

O painel de azulejaria de tradição portuguesa e largamente utilizado na arquitetura moderna brasileira e pernambucana - a exemplo dos encontrados no Edifício Acaiaca em Boa Viagem, Edifício Barão de Rio Branco na Boa Vista, do arquiteto Delfim Amorim e nos volumes das cascas de cobertas pré-moldadas de Armando de Holanda no Parque dos Guararapes - foi incorporado ao projeto, com um redesenho das antigas velas e ondas das calçadas da Avenida Boa Viagem, se transformando num momento de resgate da memória urbana do Recife.

 Os azulejos revestirão os depósitos que irão auxiliar na organização do novo layout interno. Os beirais amplos dos quiosques trarão sombras mais generosas, dando o conforto ambiental tão necessário nas cidades tropicais.    

Postar um comentário

0 Comentários