Header Ads Widget

header ads

Jovem pernambucano é aprovado em nove universidades dos Estados Unidos

 Segundo o site https://www.folhape.com.br/noticias/: Fred Ramon pretende ir em agosto ou janeiro para uma das instituições, que fica em Los Angeles

O pernambuco Fred Ramon, de 20 anos, tem um currículo extenso de aprovações em universidades americanas. Ele conseguiu passar em nove instituições e pretende entrar no curso de Ciência da Computação e Estudos Globais da Whittier College, em Los Angeles, na Califórnia.

Morador do bairro de Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, Fred agora espera respostas de fundos de investimentos para estudantes estrangeiros para saber se começa o curso em agosto deste ano ou em janeiro de 2022.

A educação foi o agente transformador que Fred encontrou para ajudar a realizar seus sonhos. Ele conta que, após um período trabalhando como instrutor de dança em um cruzeiro em Dubai, voltou ao Brasil e começou a procurar como ingressar nas universidades americanas.                              



“Fiz os testes e comecei a me preparar para a candidatura. Temos que fazer uma redação que tenha a ver com nossa  história. Precisei de ajuda dos professores da escola para escreverem cartas de recomendação e também contei a minha trajetória fora da escola, fora do Ensino Médio”, explica Fred.

Ligado a movimentos sociais desde a adolescência, Fred conta que as instituições avaliam o aluno não somente pelo currículo escolar, mas também pelo impacto provocado fora das salas de aula. “Essas atividades foram o destaque que as universidades abriram os olhos quando mandei minha inscrição. Foi o que realmente fez toda diferença para eu ser aprovado”, acrescenta o jovem.

Fred concluiu o Ensino Médio em 2018, na Escola Estadual Professor Fernando Mota, em Setúbal, na Zona Sul do Recife. Enquanto se preparava para as inscrições nas universidades americanas, ele ajudava com a renda de casa dando aulas online de inglês. Ele mora com a mãe, que é faxineira, e o irmão mais novo, de 17 anos.

“Fiz as inscrições, preenchemos o formulário e enviamos para as universidades. Fiquei esperando os resultados. Escolhi a Whittier College porque foi a faculdade que me deu a maior bolsa de estudos”, completa Fred. A faculdade californiana também ofereceu ao jovem opções como work and study (trabalhar e estudar), em que teria uma renda para ajudar a pagar, e empréstimos. 

O jovem lembra que a sua missão é chegar aos Estados Unidos e conseguir extrair algo para ajudar o Brasil. “Eu quero mais que os jovens de baixa renda e  negros como eu consigam ter mais acesso a essas oportunidades e se interessarem para fazer o que estou fazendo. Eu tinha na minha mente que eu precisava seguir um grande sonho”, diz.

“Desde 2017, tenho dito que iria me preparar para o processo de vestibular dos Estados Unidos. Não imaginava que eu iria ser aprovado, eu estava em casa dentro do quarto, estudando de 8 da manhã às 6 da noite todos os dias, mais de mil horas. Vou dar o meu melhor, meu objetivo é ser aprovado”, lembra o jovem.

Além da Whittier College, Fred também passou nas seguintes instituições: Universidade de Inovação ASU; Manhattanville College; Florida Tech; Temple University; University of Arizona; Stetson University; Adelphi University; e University of La Verne.   


Postar um comentário

0 Comentários