Header Ads Widget

header ads

Garota de 16 anos denuncia que foi estuprada por oito homens na orla de Jaboatão e polícia investiga o caso

 Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Segundo a Polícia Civil, o boletim de ocorrência foi registrado pela adolescente e pela mãe dela na Delegacia de Prazeres, na madrugada do domingo (25).

Uma garota de 16 anos denunciou que foi estuprada por oito homens, na orla de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, o boletim de ocorrência foi registrado pela adolescente e pela mãe dela na Delegacia de Prazeres, na madrugada do domingo (25), logo depois do crime.                                                                                                        A Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) confirmou, nesta quarta-feira (28), que está investigando o caso, que foi compartilhado nas redes sociais. A delegada Vilaneida Aguiar, titular do inquérito, disse que só vai se manifestar "em momento oportuno". 
Em um vídeo divulgado nas redes, a adolescente disse como ocorreu o estupro coletivo. Ela contou que estava com uma amiga e o namorado dela, quando foi abordada por um jovem que já conhecia. Ela informou que foi para a areia com ele e um amigo e que, ao chegar lá, havia outros seis homens.        "Ele me colocou de quatro. Não tinha como correr, porque eram oito pessoas. E eu estava chorando. Fui humilhada, batida e eu não desejo pra ninguém", desabafou.                                                                              A adolescente disse que espera que ninguém passe pelo que ela passou. "Quero que eles paguem pelo que eles fizeram comigo. Estou me sentindo mal. Já tenho ansiedade e isso piorou bastante a minha situação. Não é fácil, mas as mulheres, infelizmente, enfrentam essa luta o tempo todo. E tem que se apoiar", afirmou.                          Também nas redes sociais, a adolescente publicou fotos mostrando como ficou o corpo depois das agressões sofridas. Em uma imagem, ela apresenta arranhões e marcas de pancadas na barriga.                                                

A mãe da garota também se pronunciou pode    meio das redes sociais da filha. "Vocês não   pensam na mãe de vocês? Na família de         vocês? Vocês não pensam na irmã? Ninguém deveria fazer isso com ninguém. Ninguém é obrigado a fazer nada forçado", afirmou.

 

O caso teve grande repercussão nas redes sociais. Na manhã desta         quarta-feira (28), internautas publicaram uma hashtag em apoio à jovem.

Postar um comentário

0 Comentários