Header Ads Widget

header ads

Recife adia pagamento de duas parcelas de IPTU e ISS de bares, restaurantes, hotéis e casas de eventos por causa da pandemia

 Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Tributos de março e abril poderão ser pagos até o fim do ano, de acordo com anúncio feito nesta terça-feira (9) pela prefeitura. Na capital, mais de 3,1 mil pessoas morreram de Covid-19.

O Recife anunciou, nesta terça-feira (9), o adiamento do pagamento de duas parcelas do Imposto sobre Serviços (ISS) e do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Essa iniciativa beneficia bares, restaurantes, hotéis e pousadas                                                                              A medida foi adotada por causa das restrições implementadas para conter a pandemia de Covid-19. Na cidade, até a segunda-feira (8), tinham sido registradas 3.124 mortes.                                                                                          De acordo com a prefeitura, as parcelas dos dois tributos, de março e de abril, poderão ser pagas no final do ano. Os impostos deste mês vencem na quarta (10).                                                                                                                            O impacto da iniciativa, informou a administração municipal, será de R$ 8,5 milhões para os cofres públicos. O anúncio foi feito por meio de uma postagem nas redes sociais do prefeito João Campos (PSB).

"Fiz agora uma reunião com a Abrasel e da ABIH, são as entidades que representam bares, restaurantes, lanchonetes, hotéis e pousadas do município, e nós firmamos um compromisso. Vamos publicar no Diário Oficial de amanhã uma portaria que adia o pagamento das duas próximas parcelas de IPTU e de ISS desses segmentos", afirmou o prefeito.                                                                                                                                          Na publicação, a prefeitura também informou que está estudando outros ajustes fiscais para o período em que não existe a possibilidade de vacinação em massa para diminuir o contágio pela doença.

"A gente sabe que a crise é muito grande e ela demanda energia e esforços de todos nós. Então, aqueles setores que estão fortemente atingidos pela pandemia e pela volta do crescimento de casos na nossa cidade, a gente está aqui com esse compromisso de ajudar", disse Campos.      

Postar um comentário

0 Comentários