quinta-feira, 18 de março de 2021

Primeiro dia de quarentena para conter avanço da Covid-19 tem aglomeração no Metrô do Recife

 Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Imagens enviadas ao WhatsApp da TV Globo mostram pessoas aglomeradas aguardando na plataforma da Estação Jaboatão, no Grande Recife. Quarentena começou nesta quinta (18) e segue até 28 de março.

primeiro dia da quarentena em Pernambuco para conter o avanço da Covid-19 começou com lotações e aglomerações no Metrô do Recife na manhã desta quinta-feira (18). Imagens enviadas ao WhatsApp da TV Globo mostram pessoas aglome radas aguardando na plataforma da Estação Jaboatão, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana                  As restrições mais rígidas em Pernambuco começaram a valer nesta quinta-feira (18) e seguem até o dia 28 de março. Diversos serviços e espaços tiveram o funcionamento alterado. A medida foi adotada para tentar frear a disseminação do novo coronavírus, devido à alta de casos registrada no estado.                                                                                                                        "Hoje [quinta-feira] demorou mais do que o normal. Tinha muita gente na plataforma e esperamos mais de 20 minutos até chegar um trem", contou Aline Menezes, de 37 anos.                                                                                              Ela trabalha como vendedora de planos de funerária e a quarentena não afetou o seu serviço, tido como essencial em meio à pandemia e alta de mortes. O destino de Aline foi o bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife.                                                                                                                        Além do metrô, ela precisa pegar um ônibus em um trajeto que não dura menos do que uma hora e meia. "Nunca vi distanciamento dentro do metrô, muito menos agora que está todo mundo agoniado e com medo. No caminho, ainda vi pessoas sem máscara, idosos na rua… É uma tristeza", disse.              Situação parecida aconteceu com Lilia Rosa, auxiliar de saúde bucal de 34 anos. Trabalhadora da saúde, Lilia não pôde parar de se deslocar até o trabalho, em Paulista, na Região Metropolitana.                                                  Diariamente ela sai do bairro de Socorro, em Jaboatão dos Guararapes, e segue a pé até a Estação Jaboatão. Ela também registrou imagens do metrô lotado e contou que viu pessoas sem máscaras.
                                        "Quando eu cheguei na Estação Joana Bezerra, eu achei que tinha um pouco menos pessoas, porque lá sempre fica lotado de um jeito que, às vezes, é difícil andar. Mas o metrô não, hoje estava pior", afirmou.                                      Além do metrô, Lilia pega outros dois ônibus. Segundo ela, a situação nos coletivos pareceu melhor nesta quinta-feira (18).                                                    O Grande Recife Consórcio de Transporte, responsável pelo gerenciamento dos ônibus na Região Metropolitana, informou, que mesmo com a quarentena, a princípio, não há mudanças na quantidade de veículos nem no número de viagens realizadas.                                                                                                  O consórcio disse que pretende monitorar o movimento nas ruas para realizar possíveis ajustes. Até então, a frota de ônibus disponível no Grande Recife é de 1.920 veículos, o que equivale a 80% daquela que circulava antes da pandemia, em março de 2020.                                                                                Em nota, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que montou uma estratégia de acompanhamento neste primeiro dia da quarentena, com monitoramento das linhas desde às 5h.                                                        Ainda segundo o texto “este acompanhamento visa suprir a CBTU Recife de informações para possíveis ajustes na operação dos trens”. Em relação à frota e número de viagens, a companhia afirmou que mantém a mesma estratégia do início da pandemia.                                                                                                       

  

Covid-19 em Pernambuco                                                                                                                                                  Na quarta-feira (17), Pernambuco bateu recorde e registrou, pelo segundo dia consecutivo, a maior média móvel de casos da Covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020. São 1.660 casos da doença, 28% a mais do que há 14 dias                                                                                                                              Foram contabilizados 2.245 casos e 39 mortes no estado, que passou a totalizar 323.176 infectados pelo novo coronavírus e 11.510 pessoas que perderam a vida devido à infecção.                                                                                              *Estagiária sob supervisão de Bruno Marinho, editor do G1 PE.

                                                                                            

Nenhum comentário:

Postar um comentário