Header Ads Widget

header ads

Grupo de comerciantes protesta contra quarentena em Santa Cruz do Capibaribe

 Segundo o site https://interior.ne10.uol.com.br: Protestantes pedem para prefeito reaver situação do comércio da cidade

Um grupo de comerciantes está realizando um protesto na manhã desta quinta-feira (18) em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, contra o decreto de quarentena do governo do estado.                                                                                                                                                          Com a quarentena, fica proibido o funcionamento de atividades sociais e econômicas não essenciais em todos os horários, durante toda a semana. Do dia 18 até o dia 28 estarão fechados o comércio não essencial, bares e restaurantes, praias e parques, escolas, lojas de conveniência, entre outros.

A medida foi decretada por causa da pandemia do coronavírus. De acordo com o Estado, o sistema de saúde está pressionado e registra de uma taxa de ocupação de UTI acima dos 95%.

Os protestantes estavam em frente à Câmara e segue para a frente da prefeitura de Santa Cruz. Um dos organizadores disse, em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, que vão pedir para o prefeito tomar providências.

"A gente vai solicitar do prefeito de Santa Cruz do Capibaribe que possa reaver essa situação. A gente tem direito e a necessidade de abrir os comércios. Você abrir [a loja de] tecido e o aviamento estar fechado não resolve, você abrir o aviamento e a estamparia estar fechada não resolve. É preciso que todo comércio abra", contou.

Movimento na cidade

Logo no acesso à cidade, há uma barreira sanitária para aferir a temperatura nas pessoas que estão entrando no município. Nos demais bairros, em geral, o movimento está baixo.

O prefeito de Santa Cruz, Fábio Aragão, pediu que a população colaborasse para que as coisas possam voltar ao normal. "A cidade amanheceu nesse primeiro dia de decreto de maneira muito ordeira. Nós temos várias pessoas que precisam ser transferidas para UTI's, mas estamos sem leitos. Estamos pedindo a colaboração da população no sentido que possamos fazer essa parada e voltar depois com as atividade normais", disse em entrevista à Rádio Jornal Caruaru.

Veja o vídeo que mostra o protesto:


 

Postar um comentário

0 Comentários