segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Equipes da Força Nacional têm atuação prorrogada por mais 90 dias em Paulista, no Grande Recife

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Portaria do Ministério da Justiça publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (21) estende a presença das equipes até o dia 20 de março de 2021.

O Ministério da Justiça prorrogou, nesta segunda-feira (21), por mais 90 dias, o emprego da Força Nacional em Paulista, no Grande Recife, através do programa Em Frente, Brasil. A medida é válida até o dia 20 de março de 2021.

De acordo com a prorrogação, publicada no Diário Oficial da União               desta segunda (21), as operações "terão o apoio logístico dos                               estados e municípios envolvidos, que deverão dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional de Segurança Pública".

Caso seja necessário, a portaria permite uma nova prorrogação do                  prazo do apoio prestado pela Força Nacional em Paulista.

Além da cidade pernambucana, no Grande Recife, a prorrogação da               atuação da Força Nacional também foi feita para as cidades de Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Goiânia e São José dos Pinhais (PR).  As equipes da Força Nacional começaram a atuar                   em Paulista em 30 de agosto de 2019 (veja vídeo acima). O                  projeto foi prorrogado em 27 de dezembro do mesmo ano para o                   dia 24 de junho de 2020. Nessa nova ocasião, a atuação das                    equipes foi mantida por mais 180 dias.

O trabalho se concentra na repressão aos homicídios dolosos                          (com intenção de matar), mas o governo espera reduzir índices de              outros crimes considerados violentos, como: feminicídios, estupros,                  extorsão mediante sequestro, latrocínio, roubo à mão armada.

A ação da Força Nacional é realizada em parceria com as polícias                locais, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, bombeiros e                   Departamento Penitenciário Nacional.

De acordo com o governo, o programa tem quatro eixos:

  • Foco territorial: levantamento de estatísticas sobre crimes                              violentos apontará áreas geográficas específicas para as ações.
  • Repressão qualificada: ação policial orientada por planos                          "pontuais" para desarticular grupos criminosos, identificar                   "suspeitos contumazes" e combater crimes.
  • Prevenção socioeconômica: ações às populações das cidades                    nas áreas de educação, esporte, lazer, saúde e outros.
  • Governança e gestão: gerenciamento do programa, com o                   controle e monitoramento das ações planejadas e especificadas                 por meio de indicadores e metas em cada uma das áreas.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário