quinta-feira, 11 de junho de 2020

Em live, Eduardo Farias acusa prefeito de Cortês e cobra posicionamento do MPPE

Segundo o site https://ricardoantunes.com.brPor Karina Veríssimo — Em live realizada nesta quarta-feira (10) com o blog do jornalista Ricardo Antunes, o vice-prefeito do município de Cortês (Zona da Mata Sul de Pernambuco) e empresário, Eduardo Farias (PSB), foi categórico e acusou o atual prefeito Reginaldo Morais (PP) de utilizar a máquina pública de maneira irresponsável e ilícita para o desvio de verbas.Em live, Eduardo Farias acusa prefeito de Cortês e cobra posicionamento do MPPESem meias palavras, Farias citou uma série de denúncias e, de cara, apontou o desvio de um precatório do Fundeb no valor R$6,2 milhões. De acordo com ele, como não houve uma cobrança dos professores enquanto classe, a prefeitura teria gasto o valor do fundo em outras atividades “que não foram corretamente dirigidas”.                                                        Como vice-prefeito, recomendou na época a “guardar esse dinheiro”, até que fosse resolvida a destinação correta. “E quando eu me afastei, eu soube que rapidamente esse dinheiro foi gasto. Eu já tenho provas, documentos, relatórios, de indícios, de coisas totalmente esdrúxulas, que foram desviados”, relatou Farias.   Como não bastasse a revelação bombástica, Farias citou ainda sobre o Hospital Senador Antônio Farias, que recebeu o nome do pai dele, referência regional, que apesar da boa estrutura, sofre com falta de atendimentos e medicamentos.
Em plena pandemia, o prefeito sugeriu a construção de um campo de futebol, mas afirma que “não tem dinheiro para comprar EPI’s para os servidores da saúde”, bem como queria fazer obras urbanas, como tapar buracos durante o período de chuva “para desviar dinheiro”.
A grave denúncia está sendo encaminhada ao MPPE que ainda não tomou nenhuma atitude no sentido de apurar o fato.                                                                                          ONDE ESTÁ O MPPE?
Indagado pelo jornalista Ricardo Antunes sobre a atuação contundente do MPPE e sobre não ter sido chamado a depor, Farias confidenciou que almeja ser intimado a prestar esclarecimentos o mais breve possível.
“Isso nos deixa, de certa forma, intrigados porque até agora realmente eu não fui instado para fazer um depoimento formal e apresentar as provas que eu tenho. Estou pronto, estou ansioso para isso, estou clamando por isso”, solicitou Farias.
“Nós temos pesquisas e investigações internas desses numerários que são desviados. Para se ter uma ideia, nos últimos 1 mês e meio, depois de uma atuação firme nossa, na nossa consultoria jurídica, já conseguimos com a ajuda eficiente, o Tribunal de Contas já cancelou cinco licitações claramente fraudulentas”, asseverou.
Concluindo, Farias garante que a atuação mais ágil da promotoria pública seria a solução para dar um fim à corrupção em Cortês. “Como é que ela (promotora) ouve o vice-prefeito, que sou eu, dizer em alto e bom som, todo dia e o dia todo, que o prefeito é ladrão, o prefeito e desonesto, o prefeito desvia” e “se prova, se constata […] Então, como é que a promotora ouve isso e nada faz”.
Tags:          

Nenhum comentário:

Postar um comentário