quarta-feira, 4 de março de 2020

Coronavírus: Secretaria de Saúde de Pernambuco investiga quatro possíveis casos suspeitos e descarta 11

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambucoHouve 15 notificações no estado, desde o dia 25 de fevereiro. Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde.Situação atualizada das suspeitas de coronavírus em Pernambuco foi divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde — Foto: Pedro Alves/G1Pernambuco tem quatro casos suspeitos do novo coronavírus e 11 descartes, totalizando 15 notificações, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (3) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE). Em relação ao balanço da segunda-feira (2), houve uma nova notificação para a Covid-19, doença causada pelo novo vírus, e um dos casos em investigação foi descartado (veja vídeo acima).
Os números divulgados pelas secretarias estaduais e o Ministério da Saúde não são necessariamente iguais, já que os órgãos têm horários e procedimentos distintos para apresentação de seus boletins diários. Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde. No Brasil, há, ao todo, 488 casos suspeitos para a doença e duas confirmações.  De acordo com o coordenador do Centro de Informações Estratégicas da Vigilância em Saúde de Pernambuco (Cievs), George Dimech, todos os pacientes que têm quadros clínicos sob investigação estão em isolamento domiciliar. São, ao todo, oito homens e sete mulheres.
"Temos dois casos suspeitos em Olinda, um no Recife e um em Jaboatão. Todos estão recebendo atendimento da atenção básica de saúde e estão em casa. Dos 11 casos descartados, três não tiveram resultado positivo para nenhum vírus respiratório, três foram positivos para Influenza-B, quatro para Influenza-A (H1N1) e um caso de Beta coronavírus OC43, que, repito, não tem nada a ver com a Covid-19", disse Dimech.
Dos 11 casos descartados, houve uma ocorrência no Recife, outra em Caruaru, no Agreste, e a terceira foi de um homem que mora na Itália e estava em Pernambuco.
"Continuamos com o mesmo número de casos investigados, mas não são os mesmos. Temos um fluxo contínuo em que os casos são investigados e descartados e outros entram como novas notificações", disse.   Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1                                                                                      Segundo o chefe do Serviço de Infectologia Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), Demetrius Montenegro, a nova notificação foi de um homem de 24 anos, que esteve na Itália e apresentou sintomas respiratórios leves. O paciente mora em Jaboatão dos Guararapes.                                                                          

Estados Unidos

Na coletiva de imprensa realizada pelo Ministério da Saúde, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, lembrou que os Estados Unidos estão na lista de países com transmissão local, mas ainda não tinham sido incluídos na relação de alerta para viajantes.                                         "Com isso, é possível que o número de casos suspeitos passe a aumentar, como ocorreu quando a Itália entrou na lista. Mas isso ocorre por causa do fluxo de passageiros destes países", afirmou o secretário de Saúde do estado, André Longo.                                                                                                                          

Remanejamento interno

André Longo informou, ainda, que o governo de Pernambuco decidiu fazer um remanejamento de infectologistas para reforçar as equipes de saúde do estado.
"Estamos fazendo um remanejamento interno para ver se alguns infectologistas que já estão na rede se candidatam para ir para o Huoc ou Correia Picanço, para ampliar a força de trabalho nos nossos hospitais de referência", disse André Longo.
A Secretaria de Saúde de Pernambuco implantou, em janeiro, um protocolo para lidar com os possíveis casos suspeitos do novo coronavírus no estado. A rede privada também foi preparada para essa possibilidade.
Além do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, o Hospital Correia Picanço e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), ambos no Recife, são referência para atendimento dos possíveis casos suspeitos.
No entanto, de acordo com a secretaria, os pacientes não devem procurar diretamente as unidades de referência. A orientação é ir até uma emergência perto da residência e a equipe do local vai avaliar a necessidade de encaminhamento.
O governo estadual apontou, também, que encaminhou à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) um projeto de lei em caráter de urgência para criar 120 novos cargos para o Huoc, com o objetivo de reforçar o quadro com médicos e demais profissionais de saúde, possibilitando futuramente a abertura de dez novos leitos de UTI.

Lei Seca

Segundo o Major Felipe Gondim, coordenador da Lei Seca em Pernambuco, têm circulado, nas redes sociais, notícias falsas dizendo que o álcool em gel, uma das formas de higienizar as mãos para evitar o contágio pelo coronavírus, seria capaz de causar falsos positivos nas abordagens da Lei Seca.
"O álcool em gel é eficaz para a higienização e é bastante volátil, ele evapora muito fácil. De todo modo, em casos de falso positivo, quando o condutor afirma que não ingeriu bebida alcóolica, é feito um reteste. Portanto, a população pode ficar tranquila quanto à atuação da Lei Seca", explicou o major.                            
                 
00:31/02:46                                          
                                                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário