Juristas evangélicos contam com apoio de Bolsonaro para terem voz na ONU

Segundo o site https://www.diariodocentrodomundo.com.brJuristas evangélicos do Brasil esperam obter em 2020 um status consultativo na ONU, o que permitirá que o grupo possa discursar em reuniões oficiais, organizar debates e até submeter informes em diferentes organismos. A coluna apurou que o governo de Jair Bolsonaro vê com bons olhos a iniciativa, já que o grupo poderia apoiar sua própria agenda em assuntos relacionados com direitos humanos, sexualidade e outros aspectos da política externa.
A Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) solicitou ainda em 2017 o status num processo que é tradicionalmente longo. Mas, a partir do dia 20 de janeiro, em Nova Iorque, os representantes da entidade estarão no Comitê da ONU sobre ONGs para empurrar a candidatura.

Comentários