segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Brasil pode crescer mais de 2% em 2020, afirma Guedes

Segundo o site https://exame.abril.com.brMinistro da Economia mostrou otimismo com plano brasileiro de recuperação econômicaPaulo-GuedesPaulo Guedes: ministro da Economia culpou a alta carga tributária para explicar a desaceleração econômica brasileira (Marcos Corrêa/PR/Flickr)
São Paulo – O ministro da Economia, Paulo Guedes, espera que o Produto Interno Bruto do Brasil tenha um crescimento superior a 2% no que vem, mais precisamente 2,17%. Para 2019, a expectativa do governo é de um crescimento bem mais modesto, 0,8%.
Em entrevista ao Jornal da Record, Guedes mostrou otimismo em relação ao plano de recuperação econômica implementado durante o governo atual. “Vamos recuperar a dinâmica do crescimento. No ano que vem, vamos crescer acima de 2%”, afirmou.
Apesar das projeções acima do esperado, o ministro atacou os encargos trabalhistas e afirmou que a economia brasileira foi “vítima de uma forte desaceleração econômica”. “O ano que vem vai ser melhor, mas não estamos falando de 3,5%, 4%”, disse.
Segundo Guedes, o Brasil tinha “uma das economias que mais crescia no mundo, mais gerava emprego e trouxe imigrantes do mundo inteiro”. Contudo, o ministro afirmou que juros e impostos elevados fizeram o País perder a dinâmica de crescimento e criaram o “fenômeno do desemprego em massa.”                                                                                                                Vale destacar que a declaração foi feita no mesmo dia da divulgação de dados relacionados ao desemprego no Brasil. De acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desempregados no segundo trimestre de 2019 manteve-se estável em 11,8%, atingindo 12,6 milhões de pessoas.
Para crescer acima de 2%, a estratégia do ministério se baseia em não elevar a taxa de impostos, principalmente encargos trabalhistas. Essa política poderá ajudar a criar uma “aliança centro-direita” que ficará mais tempo no governo.
“China, Índia, Paquistão, Sudeste Asiático… Todos estão seguindo (esses fundamentos) de impostos mais baixos, crescimento acelerado e inserção nas cadeias globais de valor”, disse Guedes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário