domingo, 10 de novembro de 2019

Organização cristã irá restaurar 14 igrejas destruídas pelo Estado Islâmico

Segundo o site https://www.amigodecristo.comUma das igrejas mais importantes a serem restauradas é a icônica “Grande Igreja Al-Tahira”Organização cristã irá restaurar 14 igrejas destruídas pelo Estado IslâmicoGrande Igreja Al-Tahira, uma das igrejas cristãs destruídas pelo Estado Islâmico no Iraque.
A organização cristã, Aid to the Church in Need (ACN) está sendo parabenizada por sua iniciativa na restauração de 14 igrejas cristãs antigas, que foram destruídas por militantes do Estado Islâmico no Iraque.
Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), prometeu ajudar a reparar e restaurar cerca de 14 igrejas em todo o país, que foram todas saqueadas por combatentes do ISIS. Uma das igrejas mais importantes a serem restauradas é a icônica “Grande Igreja Al-Tahira” em Qaraqosh, uma grande cidade localizada nas planícies de Nineveh.
O arcebispo católico sírio Petros Mouche, de Mosul, disse que não pode expressar o quanto o trabalho de restauração significará para a comunidade cristã local, pois eles continuam a reconstruir sua cidade após a brutal invasão do ISIS.                             “Para nós, a Igreja – a Grande Al-Tahira, é um símbolo. Esta igreja foi construída em 1932 e foram os aldeões de Bagdá que a construíram”, disse ele, de acordo com o Catholic Herald.
“Por esse motivo, queremos que esse símbolo permaneça como um símbolo cristão para incentivar as pessoas, especialmente os locais de Bagdá, a ficar aqui. Este é o nosso país e é uma testemunha que podemos dar por Cristo.” Acrescentou.
Entre os vários projetos aprovados pela ACN em todo o país, está a restauração do Najem Al-Mashrik Hall e Teatro em Bashiqa – uma cidade com uma grande população cristã e yazidi. O grupo espera reconstruir o local para que possa ser usado novamente em casamentos e celebrações familiares.
“Este projeto ajudará a garantir a sobrevivência das famílias cristãs e fornecer-lhes serviços importantes”, disse o padre local, Daniel Behnam.
“Em particular, ajudará os jovens, oferecendo um espaço para atividades pastorais, culturais e juvenis.”
Segundo à organização cristã, o número de cristãos que residem no Iraque diminuiu cerca de 90% em apenas uma geração. Após a derrota do ISIS, no entanto, muitos começaram a retornar às suas queridas cidades natais.
Dos 120.000 cristãos que fugiram das planícies de Nínive após a invasão do Daesh em 2014, mais de 45.000 já retornaram, observou a instituição   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bolsonaro acaba com o DPVAT, o seguro do trânsito

Segundo o site  https://www.esmaelmorais.com.br :  O presidente Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira (11) a extinção do seguro obrigatório...