quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Morre Fábio Barreto, diretor de 'Lula, o filho do Brasil' e 'O quatrilho', aos 62 anos

Segundo o site https://oglobo.globo.comCineasta estava em coma desde 2009 devido a um grave acidente de carroO cineasta Fábio Barreto Foto: / André CoelhoRIO – Morreu na noite desta quarta-feira, no Rio, o cineasta Fábio Barreto, diretor de filmes como "Lula, o filho do Brasil" e "O quatrilho". Ele tinha 62 anos e estava em coma desde dezembro de 2009, após capotar o carro na Rua Real Grandeza, em Botafogo, Zona Sul do Rio.                                                          Fábio estava internado no Hospital Samaritano de Botafogo, e o velório está marcado para sexta-feira de manhã, no Memorial do Carmo, no Caju. À tarde, o diretor será cremado.
Filho dos produtores Luiz Carlos e Lucy Barreto, irmão do cineasta Bruno Barreto, Fábio começou a trabalhar como diretor de cinema em 1977, fazendo curtas-metragens — o de estreia foi "A história de José e Maria", quando ele tinha 20 anos.
Foi foi assistente de direção do também cineasta Cacá Diegues em "Bye bye Brasil" (1979) e dirigiu seu primeiro longa em 1982, Índia, a filha do sol", com Gloria Pires, que foi exibido no Festival de Cannes.
Ao longa da carreira,o cineasta dirigiu 13 filmes. O longa-metragem de maior sucesso de Fábio foi "O quatrilho" (1995), baseado no livro homônimo de José Clemente Pozenato. Estrelada por Gloria Pires e Patrícia Pillar, a produção foi indicada ao Oscar de melhor filme estrangeiro no ano seguinte.
Seu trabalho mais recente também gerou forte repercussão: a cinebiografia "Lula, o filho do Brasil", baseado no livro de Denise Paraná, que estreou em janeiro de 2010. O longa conta a história da vida do ex-presidente, vivido nas telas por Rui Ricardo Dias, na época do sindicalismo.                                               Além de diretor, Fábio Barreto também atuou em "Memórias do cárcere" (1984) e "For all - O trampolim da vitória" (1997).
— Muito triste... Fábio foi um grande companheiro e diretor talentoso e delicado em "O quatrilho", filme que tive o grande prazer em fazer e que foi candidato ao Oscar de Melhor filme estrangeiro. Todo meu carinho à família — escreveu Patrícia Pillar no Twitter.
No dia 19 de dezembro de 2009, Fábio capotou com sua Pajero Mitsubishi dourada na Rua Real Grandeza , próximo ao acesso do Túnel Velho, quando voltava do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Segundo uma testemunha, o cineasta, que estava sozinho no carro, teve o veículo fechado por um automóvel e despencou de uma altura de de quatro metros, para a outra pista. No acidente, Fábio sofreu politraumatismos, com predominância de traumatismo cranioencefálico
Integrante de um dos clãs mais importante do cinema brasileiro, Fábio recebia no hospital a visita dos pais pelo menos três vezes por semana, como Barretão revelou ao GLOBO em 2018, ao completar 90 anos. Eles testavam no filho tratamentos de ponta, como o uso de estímulos extracranianos elétricos.
Fábio Barreto deixa a mulher, a atriz Debora Kalume, e quatro filhos.        

Nenhum comentário:

Postar um comentário