COMO AS NOVELAS AFETAM A MENTE

Segundo o site Júlio César Prado
 para
para
                                                  FAMÍLIA ADVENTISTA (O GRANDE CONFLITO)                                 COMO AS NOVELAS AFETAM A MENTE - Num artigo publicado no site Observatório da Imprensa, o jornalista e doutor em Filosofia Orlando Tambosi escreveu que “a guerra de mercado arrasta as redes de televisão cada vez mais para a vulgaridade, a obscenidade, a grosseria, a exploração do sexo e da violência, sem distinção de público e de horário”. Veja a trama diabólica e a vulgaridades da novela das nove da Rede Globo. Jesus Cristo afirmou que “assim como foi nos dias de Noé, será também nos dias do Filho do Homem”.
*Publicado por Júlio César Prado
O mesmo aconteceu nos dias de Ló. As cidades de Sodoma e Gomorra entregaram-se completamente à prostituição (São Judas 7) e a outras práticas imorais e degradantes, ao ponto de ainda hoje a palavra “sodomia” significar “prática sexual anômala, entre indivíduos do mesmo sexo (homossexualismo) ou de sexos diferentes”. As consequências de tamanha depravação moral vieram quando, por intervenção divina, “choveu do céu fogo e enxofre, e destruiu a todos” (São Lucas 17:29).
A escritora de livros infantis Ruth Rocha diz que se costuma criticar as novelas “por mostrar cenas de sexo, mas isso não é o pior. As novelas, que se pretendem tão realistas, mostram um cotidiano deformado das famílias. Nunca se vê nenhum jovem estudando – no máximo, na porta da escola. Não se mostra nenhuma tentativa de educar os filhos: eles fazem o que querem. As moças não estudam nem trabalham – estão sempre na borda de uma piscina. Os maridos parecem alcoólatras: chegam em casa e imediatamente se servem de um uísque. Não quero ser chata, mas por que os autores não aproveitam para mostrar os jovens lendo, mesmo que apenas no início de uma cena? Por que não iniciar uma ação com a mãe dizendo para o filho que ele não sairá de casa antes de fazer o dever de casa? Seria uma tremenda força para quem vive do lado de cá da tela”.
No artigo “Televisão e comportamento. Está você imune?”, o jornalista Rubens Lessa escreveu: “As novelas... não apenas enfraquecem a mente, tornando-a fantasiosa e dispersiva, mas estabelecem modelos de comportamento estribados em exemplos menos dignos, produzidos numa série sem-fim de atos maliciosos, lascivos, eivados da mais descarada esperteza e astúcia. Tudo isso fica no subconsciente, podendo, mediante a tentação do inimigo, deflagrar o pecado, a miséria e a degradação. ... Admitimos que não devemos condenar quem quer que seja por ter um aparelho de televisão. Entretanto, cada um deve avaliar, com muita honestidade, até que ponto esse meio de comunicação está afetando seu comportamento, bem como o da família, especialmente os filhos”.
Para saber se as novelas são ou não próprias para um cristão assistir (se é que você ainda tem dúvida), responda às perguntas abaixo:
1. Homem aparece com ou tem várias mulheres? ( ) sim ( ) não
2. O dinheiro está acima de tudo? ( ) sim ( ) não
3. Deus nunca está em primeiro lugar? ( ) sim ( ) não
4. Os crentes, quando aparecem, são ridicularizados? ( ) sim ( ) não
5. Você pode fazer qualquer coisa “em nome do bem”? ( ) sim ( ) não
6. Pais traem os filhos e vice-versa? ( ) sim ( ) não
7. Irmão “rouba” mulher de irmão? ( ) sim ( ) não
8. Cigarro, bebida, nudez e sexo aparecem à vontade? ( ) sim ( ) não
Se a maior parte das respostas foi “sim”, é óbvio que o sistema de valores das novelas não conduz com os que um cristão deve adotar. Na dúvida, leia Filipenses 4:8, o aferidor ideal; e lembre-se de que “a mente humana fica raquítica e debilitada, quando se ocupa apenas de assuntos triviais, não se elevando nunca acima do nível das coisas temporais e sensíveis, para aprender os mistérios do invisível” (Ellen G. White, Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 572).
Se fizermos uma acurada investigação, comparando as características da “nova moralidade” com as que imperavam no período final da existência desses povos que entraram em colapso (Sodoma e Gomorra), só poderemos chegar a uma conclusão acertada: A humanidade caminha hoje rumo ao colapso final da presente civilização! O futuro do mundo, do ponto de vista da moralidade, parece que está sendo destruído. A mente da nova geração está cada vez mais poluída, em nome de uma “liberdade de expressão” que escraviza e vicia. Na verdade, as características bíblicas da moralidade que prevaleceriam por ocasião do fim do mundo, não irão se cumprir em nossa geração; nossa geração já as tem cumprido plenamente.
Na foto, Britney (Glamour Garcia) e Abel (Pedro Carvalho) participam da primeira noite de amor na novela A Dona do Pedaço. A cena foi ao ar recentemente quando a jovem revelou para o companheiro que é transexual (Foto: Divulgação).
*Júlio César Prado é jornalista
         
para
 FAMÍLIA ADVENTISTA (O GRANDE CONFLITO

Comentários