Prefeitura do Recife nomeia filha de ex-deputado condenado no mensalão e na Lava Jato para cargo comissionado

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco:
Filha do ex-deputado federal Pedro Corrêa, a também ex-deputada federal Aline Côrrea foi nomeada como gerente de Trabalho e Qualificação Profissional na administração municipal.
A ex-deputada federal Aline Corrêa é filha do ex-presidente do PP Pedro Corrêa — Foto: Reprodução/TV Globo                                    
A filha do ex-deputado federal Pedro Corrêa, condenado nas investigações do mensalão e da Operação Lava Jato, foi nomeada para um cargo comissionado de gerência na Prefeitura do Recife. A nomeação de Aline Lemos Corrêa de Oliveira Andrade foi para o cargo de gerente de Trabalho e Qualificação Profissional na Secretaria Municipal de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo.
Aline Corrêa é ex-deputada federal por São Paulo pelo Partido Progressista (PP) e foi derrotada nas últimas eleições. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Recife no dia 14 de março de 2019 e vale a partir da data da publicação.
O G1 entrou em contato com a prefeitura da capital pernambucana para questionar o que motivou essa nomeação e aguarda resposta.

Netas nomeadas

Em julho e agosto de 2018, três netas de Pedro Corrêa foram nomeadas para cargos comissionados no Porto de Suape, no Grande Recife. No dia 3 de dezembro do ano passado, a assessoria de comunicação do complexo portuário informou que elas, que são universitárias, pediram demissão dos cargos que ocupavam no local.              
Filha de Aline Corrêa, Maria Adélia Corrêa Neuwald estuda engenharia civil e desempenhava a função de gestora técnica na diretoria de engenharia de Suape, recebendo um salário de R$ 3.820,97.                          
Maria Júlia Russo Corrêa de Oliveira cursa direito e trabalhava como assessora técnica no departamento jurídico da presidência do Porto de Suape, com vencimentos mensais de R$ 2.851,45. Ela é filha do advogado Fábio Corrêa, primogênito de Pedro Corrêa.
A estudante de administração de empresas Maria Clarice Corrêa de Oliveira Teixeira integrava a equipe da assessoria de comunicação social de Suape. Recebia R$ 2.851,45 por mês e é filha de Clarice Corrêa, que tentou uma vaga no Congresso Nacional este ano pelo PP, mas não foi eleita.
Em nota divulgada na época, a assessoria de comunicação do Porto de Suape negou qualquer relação política com as nomeações e disse que se vale de “critérios técnicos”.
O ex-deputado federal Pedro Corrêa foi condenado pelo mensalão e pela Operação Lava Jato — Foto: Reprodução/JN

Condenação

Ex-presidente nacional do PP, Pedro Corrêa foi condenado em 2013 a sete anos e dois meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito das investigações do mensalão. Também acabou condenado a 29 anos, cinco meses e 10 dias de reclusão em 2015 por crimes relacionados à Operação Lava Jato e se encontra em prisão domiciliar.
                 
                        

Comentários