quinta-feira, 28 de março de 2019

3 barragens da Vale entram em alerta de rompimento máximo

Segundo o site https://www.msn.com: Mais 3 barragens da Vale entraram em nível máximo de alerta para rompimento na noite desta 4ª feira (27.mar.2019). As barragens alteraram o nível de segurança de 2 para 3.
Isso significa que as estruturas estavam com “resultados não controlados” e entraram em “situação iminente de rompimento”.
As sirenes das barragens B3/B4, da Mina Mar Azul, em Macacos (MG) e Forquilhas 1 e 3, em Ouro Preto (MG) foram acionadas na noite desta 4ª feira (27.mar.2019) e a região foi evacuada. A Vale afirmou que a decisão foi tomada de forma “preventiva”.
No última 6ª (22.mar), moradores da cidade de Barão de Cocais (MG) deixaram suas casas pela 2ª vez em menos de 1 mês por conta do risco no rompimento da barragem Sul Superior.
Eis a íntegra da nota da Vale:

Vale eleva nível de alerta de três barragens. A ação é necessária pois auditores independentes de segurança de barragens contratados pela Vale informaram que essas estruturas não receberiam Declarações de Condição de Estabilidade por terem fator de segurança abaixo do novo limite estabelecido na portaria No. 4 da Agência Nacional de Mineração (ANM), publicada em 18 de fevereiro de 2019.
Assim, a Vale acionou nesta quarta-feira (27/3), de forma preventiva, o protocolo para início do nível 3 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) para três barragens. As barragens que passarão para nível três são: B3/B4, da Mina Mar Azul, em Macacos/Nova Lima, e as barragens Forquilha I e Forquilha III, da Mina Fábrica, em Ouro Preto (MG).
É importante ressaltar que a evacuação de pessoas e animais já ocorreu em 16 de fevereiro em Macacos/Nova Lima e em 20 de fevereiro na zona rural de Ouro Preto, e que não houve alteração nos parâmetros de monitoramento das barragens.
Como prevê o protocolo, com a subida para o nível 3, foi acionada a sirene de alerta que cobre a Zona de Autossalvamento (ZAS).
A Vale adotará as medidas necessárias, com apoio da Defesa Civil e os demais órgãos competentes, para orientar os moradores da Zona de Segurança Secundária (ZSS) de Macacos/Nova Lima e Ouro Preto e prepará-los, com treinamentos e simulado de evacuação, em caso de situação de rompimento de barragem.
A Vale reitera que continua adotando uma série de medidas preventivas para aumentar a condição de segurança de suas barragens.
É importante lembrar que as barragens B3/B4, Forquilha I e III são barragens a montante inativas – portanto, que não recebem rejeitos, remanescentes da Vale e fazem parte do plano de descaracterização anunciado pela empresa em 29 de janeiro de 2019.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Procurador-geral avisa que vai denunciar criminalmente prefeitos que mantêm lixão em Pernambuco

Segundo o site Assessoria de Imprensa TV MPPE Renata Coutinho Jornal do Comercio  O procurador-geral de Justiça Francisco Dirceu Barros rece...